MEDALHA OU TORNOZELEIRA? – Deputado condenado por sonegar mais de R$ 50 milhões é homenageado pela Polícia Civil

Justiça - quarta-feira, 30/09/2020 às 09h51min • Atualizado 10h30min
MEDALHA OU TORNOZELEIRA? – Deputado condenado por sonegar mais de R$ 50 milhões é homenageado pela Polícia Civil
Imagem .GIF que ilustra campanha publicitária do Governo de Rondônia ao combate contra o Coronavírus.

Condenado há mais de sete anos de cadeia e obrigado a devolver mais de R$ 53 milhões, o deputado estadual José Geraldo Santos Alves Pinheiro, popular Geraldo da Rondônia (PSC), de uma forma que confunde a cabeça da população foi homenageado pela Polícia Rondônia (PC-RO), ao receber a medalha “Delegado Mauro dos Santos”, maior comenda da instituição.

A honraria concebida e divulgada pelo parlamentar em suas redes sociais, ecoou de forma negativa para a população, que levantou inúmeros questionamentos, sendo; “Como uma instituição tão importante para a segurança pública do Estado pode homenagear um condenado, um sonegador, pessoa que causou prejuízos aos cofres públicos, ao erário?”. Além do crime de sonegação, Geraldo é também investigado pela Justiça eleitoral por captação, gastos ilícitos e compra de votos no pleito de 2018, quando foi eleito com 9.433 votos, assumindo segundo mandato.

Geraldo da Rondônia, agindo na condição de sócio administrador da empresa Rondônia Mercantil Distribuição Importação e Exportação de Gêneros Alimentícios Ltda, suprimiu tributos estaduais, mediante omissão de informações verdadeiras e fornecimento de dados falsos à autoridade fazendária estadual.

Já o Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia, com base em graves denúncias apresentadas pelo Ministério Público Eleitoral (MPE-RO), pode cassar o mandato do politico. As denúncias indicam possível captação e gasto ilícito de recursos financeiros de campanha eleitoral, os dados foram analisados dentro da própria prestação de contas do então candidato. O início da suspeita deu com um procedimento encaminhado pela Promotoria do município de Ariquemes/RO (7ª Zona Eleitoral), para apurar estes e outros possíveis ilícitos.

O parlamentar teria cometido crime contra a Legislação Eleitoral, por ter se utilizado de recursos originários de pessoas jurídicas para financiamento de sua campanha. Se prevalecendo de sua condição financeira em detrimento aos outros candidatos do pleito.

Geraldo da Rondônia é apontado de usar sua empresa jurídica, Rondônia Mercantil Distribuidora importadora e exportadora de gêneros alimentícios LTDA, para financiar sua campanha, a denúncia apontou que ele aplicou dinheiro de seu caixa para pagar: pessoal, combustível, além de materiais de campanha.

Desta forma, a população surpreendida com o tamanho da honraria, entregue ao politico abriu um leque de questionamento sobre a instituição, que entregou a homenagem por conta de serviços prestados, sendo de obrigação de todo e qualquer parlamentar, prestar auxilio a qualquer instituição pública, “Ele merece mesmo?”.

 

Imagem .GIF que ilustra campanha publicitária do Governo de Rondônia ao combate contra o Coronavírus.

Por JH Notícias


Seja o primeiro a colaborar

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email