Search
Close this search box.

Peru decreta Estado de Emergência em departamento que faz fronteira com o Acre

A expectativa do governo que é Lima e El Callao também ficarão de emergência nos próximos dias.
Publicidade

A crise no Peru, país que faz fronteira com o Acre, está longe de acabar. No Domingo (05), a presidente Dina Boluarte publicou Decretou Estado de Emergência em oito departamentos, inclusive um que faz fronteira com o estado acreano: Madre de Dios.

Além deste departamento, também estão em Estado de Emergência Amazonas, Cusco, Puno, Apurímac, Arequipa, Moquegua e Tacna. O decreto vale por 60 dias. A expectativa do governo que é Lima e El Callao também ficarão de emergência nos próximos dias.

Publicidade

Com a medida de Boluarte, a “restrição ou suspensão do exercício dos direitos constitucionais relacionados com a inviolabilidade do domicílio, a liberdade de transitar pelo território nacional, a liberdade de reunião e a liberdade e segurança pessoal”.

Em linhas gerais, os moradores dessas regiões podem circular pelas vias somente para “aquisição, produção e abastecimento de alimentos”. O procedimento é chamado de “imobilização social obrigatória”. Em Puno, por exemplo, o decreto declara a “imobilização social obrigatória” de 20h às 4h por 10 dias, com exceção daquelas que o estejam fazendo para realizar atividades produtivas ou de trabalho, ou que necessitem de atendimento médico urgente.

Os protestos no Peru vêm ocorrendo desde o ano passado após a tentativa de golpe de Estado do presidente Pedro Castilho que tentou dissolver o Congresso Nacional. Os parlamentares foram mais rápidos e aprovaram o impeachment do presidente. Pedro foi preso. Dina Boluarte assumiu como presidente. A partir dessa mudança os protestos ganharam forças. Ao menos 65 pessoas morreram em confrontos violentos.

Anúncie no JH Notícias