Search
Close this search box.

CAIU DE LARANJA – Jornalista foi induzido a acreditar em suicídio de Monalisa

O jornalista está preso a mais de 90 dias no presídio Urso Branco e até o momento a justiça não conseguiu provar seu envolvimento na morte da jovem.
Publicidade

O jornalista João Paulo Prudêncio dos Santos, de 36 anos, que está preso desde o dia 6 de dezembro no presidio Urso Branco, foi induzido por Thiago da Cunha Alves, até o momento apontado como autor do assassinato da namorada, a Jovem Monalisa Gomes da Mata, de 24 anos, a acreditar no suicídio da vítima.

Jornalista a mais de 15 anos, Joao Paulo Prudêncio não tem antecedente criminal, nunca foi preso e jamais agrediu uma mulher. “Eu estava no lugar errado na hora errada”, essa é a fala do jornalista, que acreditava de fato que a jovem tinha se suicidado.

Publicidade

João Paulo Prudêncio está preso a mais de 90 dias no presídio Urso Branco e até o momento a justiça não conseguiu provar seu envolvimento na morte da jovem.

Anúncie no JH Notícias