Search
Close this search box.

Criança de 5 anos é sequestrada e abusada sexualmente no interior de RO

O trajeto entre as casas das duas famílias era curto, mas foi tempo suficiente para que o agressor agarrasse a criança e a conduzisse para dentro de sua casa
Publicidade

Um crime chocante abalou a cidade de Jaru na noite desta quinta-feira (04). Uma criança de apenas 5 anos de idade foi vítima de sequestro e abuso sexual enquanto seguia de bicicleta para a casa de sua tia. O acusado, que residia entre as casas da vítima e de sua tia, a capturou e a levou à força para sua residência, onde a espancou e cometeu o ato repugnante.

O trajeto entre as casas das duas famílias era curto, mas foi tempo suficiente para que o agressor agarrasse a criança e a conduzisse para dentro de sua casa. Lá, ele tirou suas roupas e cometeu o abuso, enquanto a criança gritava de dor e desespero. A violência física também foi empregada, com tapas e socos na cabeça da vítima.

Publicidade

Após cometer o crime, o agressor deu um banho na criança e a levou de volta para a residência de sua mãe, segurando-a pelo braço de forma agressiva. Ao encontrar a mãe, o acusado negou ter feito algo com a criança, enquanto ela relatava o ocorrido. Nesse momento, o agressor ameaçou a vítima, dizendo que a agrediria com um cinto caso ela não se calasse. Além disso, proferiu palavras ofensivas e degradantes contra a menina.

Vizinhos, ao ouvirem a discussão, foram averiguar o que estava acontecendo e o agressor soltou a criança, fugindo em uma motocicleta. A mãe da vítima levou imediatamente a criança ao hospital, onde recebeu atendimento médico.

A Polícia Militar iniciou diligências para localizar o agressor, mas não o encontrou em sua residência. Informações indicavam que ele poderia estar na casa de sua namorada, na rua Rio Branco. Ao chegarem ao local, os policiais foram informados pelo dono da casa que o acusado estava nos fundos.

Ao perceber a presença da polícia, o infrator tentou fugir, mas foi alcançado e resistiu à prisão. Foi necessário o uso de técnicas policiais para contê-lo, resultando em lesões leves. O agressor foi conduzido à UNISP e alegou que apenas tirou a roupa da criança para dar-lhe um banho, negando qualquer abuso.

O delegado de plantão autuou o agressor pelo crime cometido, enquanto a criança permanece hospitalizada, recebendo os cuidados necessários.

A população de Jaru se encontra revoltada e preocupada com a segurança de seus filhos pequenos. Espera-se que a justiça seja feita e que medidas sejam tomadas para prevenir que casos tão abomináveis como esse se repitam no futuro.

Anúncie no JH Notícias