Search
Close this search box.
Publicidade

Empresário é preso suspeito de matar pai e filho há mais de 20 anos por disputa de terra em RO

Além do crime em Rondônia, ele é investigado pela Polícia Civil no inquérito que apura o homicídio do empresário Gilberto de Oliveira Couto, de 46 anos, que ocorreu em maio deste ano.
Publicidade

Um empresário de Matupá, a 696 km ao norte de Cuiabá, foi preso suspeito de matar um pai e e um filho há 23 anos por causa de uma disputa de terra, em Rondônia, foi preso nessa quinta-feira (5), pelos investigadores da Delegacia de Guarantã do Norte.

Além do crime em Rondônia, ele é investigado pela Polícia Civil no inquérito que apura o homicídio do empresário Gilberto de Oliveira Couto, de 46 anos, que ocorreu em maio deste ano, em Guarantã do Norte. Durante investigação do homicídio, a equipe da Delegacia de Guarantã do Norte descobriu o mandado que estava em aberto pelo crime cometido em Rondônia.

Publicidade

De acordo com a Polícia Civil, o foragido estava sendo monitorado há algum tempo, após os investigadores descobrirem que ele estava morando em Matupá.

Após buscas pela região, a polícia o encontrou em um posto de combustível da cidade. Ao ser dada voz de prisão, ele não resistiu à abordagem policial.

O empresário foi encaminhado para a Delegacia de Matupá e agora está à disposição da Justiça.

De acordo com a polícia, em 1998, em um crime possivelmente motivado por uma disputa de terras em Rondônia, o foragido matou uma das vítimas com um tiro de espingarda. O filho da vítima também foi morto a golpes de enxada. Após o crime, o autor fugiu e era procurado desde então.

— Foto: Divulgação
Empresário Gilberto de Oliveira Couto, de 46 anos, foi assassinado no município de Guarantã do Norte

Morte em Guarantã
Gilberto Couto foi morto no dia 25 de maio, em frente da casa onde morava, no Bairro Jardim Vitória. A vítima apresentava ferimentos de arma de fogo nas costas e cabeça e estava a aproximadamente quatro metros da sua motocicleta.

No final de maio, a Delegacia de Guarantã do Norte cumpriu a prisão de três pessoas também investigadas por envolvimento no homicídio, entre elas a ex-esposa do empresário, o atual namorado dela e o filho da vítima.

Conforme a investigação, o crime foi motivado por questões patrimoniais, relacionadas a divisões de bens de herança.

Anúncie no JH Notícias