Search
Close this search box.
Publicidade

Filha de gerente do Bradesco é libertada de cativeiro na Bolívia: Três suspeitos detidos

ação foi impedida de continuar quando o valor do sequestro foi rastreado e bloqueado, evitando que fosse repassado para outras três contas no estado do Mato Grosso.
Publicidade

Na manhã de quarta-feira (8), uma adolescente de 15 anos, filha de um funcionário do Bradesco em Guajará-Mirim, foi sequestrada, dando início a uma operação de resgate que envolveu autoridades policiais em diferentes estados.

Os sequestradores, que chegaram cedo à residência do funcionário bancário, renderam a jovem e exigiram um resgate de R$ 700.000 para sua libertação. O pai, em estado de desespero, conseguiu transferir R$ 57.000 para a conta bancária de uma mulher, que foi autuada em flagrante em São Paulo por seu envolvimento no caso. A ação foi impedida de continuar quando o valor do sequestro foi rastreado e bloqueado, evitando que fosse repassado para outras três contas no estado do Mato Grosso.

Publicidade

Após o sequestro, as forças policiais locais, incluindo equipes especializadas de Porto Velho, se uniram às investigações, contando também com o apoio de agentes federais. Durante a operação, várias pessoas foram abordadas em vias públicas da região.

O uso de um helicóptero se fez necessário para auxiliar nas buscas, visto que havia informações de que a organização criminosa estava dividida em grupos. Inicialmente, a polícia acreditava que os sequestradores estariam na zona rural do município, mas posteriormente descobriu-se que a adolescente estava sendo mantida em cativeiro na cidade vizinha de Guayaramerín, no Beni/Bolívia.

Após uma intensa operação de resgate, três pessoas foram detidas, sendo que uma delas, identificada como Anderson S. R., é acusada de participação direta no crime. Na noite de quarta-feira, os sequestradores finalmente libertaram a vítima, que felizmente não apresentava ferimentos.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias