Notícias de Política

EXCLUSIVO – Denuncia na Polícia Civil revela suposta fraude eleitoral e pode derrubar coligação PTC/PSDC

Um Procedimento Preparatório Eleitoral, apurado pelo Ministério Público Eleitoral – MPE, poderá resultar na deflagração de um possível crime eleitoral com o intento de enganar a Justiça e burlar a lei da cota de mulheres. 

Postado em 16/11/2018 às 14h42min • Atualizado 14h45min


EXCLUSIVO – Denuncia na Polícia Civil revela suposta fraude eleitoral e pode derrubar coligação PTC/PSDC

O resultado do último pleito eleitoral promoveu uma intensa reviravolta no controle do poder político, no contexto nacional e no estado de Rondônia, novos nomes se tornaram líderes, mostrando a resposta positiva do eleitorado no que diz respeito a moralização da política brasileira.

Porém, velhos costumes, que tanto prejudicaram o povo durante décadas de um sistema viciado e corrompido pelo famoso “jeitinho brasileiro”, ainda persistem dentro das práticas de alguns partidos e políticos que ainda não caíram em sí sobre o fato de que um período de intensa fiscalização em busca da probidade pública se instalou em nossa República.

Como exemplo, as práticas delituosas que muitos partidos utilizam para enganar a Justiça Eleitoral e não cumprir as diretrizes fundamentais para o deferimento da participação de seus filiados em uma eleição. Entre as regras, está a exigência de que uma coligação tenha no mínimo 30% de candidatos do sexo feminino para ser validado em um pleito.

Sem muita participação feminina, alguns líderes de legenda preferem utilizar de medidas consideradas ilegais pela Justiça ao invés de buscar dentro de sua militância nomes de mulheres dispostas a se envolverem na política local.

Um Procedimento Preparatório Eleitoral, apurado pelo Ministério Público Eleitoral – MPE, poderá resultar na deflagração de um possível crime eleitoral com o intento de enganar a Justiça e burlar a lei da cota de mulheres.

De acordo com a denunciante seus dados foram roubados e cadastrados com outra foto.

De acordo com o registro de ocorrência policial 195567/2018 registrado na 3º Delegacia da Polícia Civil do Estado de Rondônia, uma mulher filiada ao Partido Trabalhista Cristão – PTC, procurou as autoridades para denunciar que seus dados haviam sido furtados e utilizados sem sua autorização para cadastra-la como candidata a deputada estadual.

Segundo a denunciante, só após ser avisada pelo Ministério Público Eleitoral – MPE, que ela tomou par dessa situação, descobrindo em seguida que haviam utilizados os seus dados e inserido uma foto de outra mulher. O nome da suposta vítima vítima chegou a ser veiculado com a foto trocada na televisão.

Registro verdadeiro da suposta vítima comprova que foto foi trocada. 

A coligação Por Rondônia, formada pelo PTC e PSDC, elegeu um deputado estadual, o vereador Jair Montes, porém caso o andamento das investigações culminem na comprovação da fraude eleitoral, a coligação poderá ser impugnada e todos os votos invalidados. O caso segue na Justiça.

CONFIRA REGISTRO DE OCORRÊNCIA

 

 

Por JH Notícias