Search
Close this search box.
Publicidade
EcoRondônia

Deputada federal de Rondônia escancara preconceito e desrespeita diversidade de opiniões

Confira as notas do dia, por Cícero Moura.
Publicidade

Divulgação/Câmara dos Deputados

PREFERÊNCIA

Publicidade

O fato de um político estar eleito, independente do cargo que ocupa, já demonstra que ele é resultado de uma escolha e isso deve ser respeitado.

PREFERÊNCIA 2

É uma questão de preferência e gosto, coisas pessoais e próprias de cada um. Quando isso não é imposto, prevalece o livre arbítrio.

CÂMARA DOS DEPUTADOS

A deputada federal Cristiane Lopes requereu a  aprovação de Moção de Repúdio à Madonna, Anitta e Pablo Vittar, pela apresentação musical no show “The Celebration Tour in Rio”, realizado no Rio de Janeiro, no dia 4 de maio de 2024.

Reprodução

JUSTIFICATIVA

Alega a parlamentar que houve vilipêndio à fé da maioria da população brasileira, por conta do conteúdo nocivo apresentado, de forte viés erótico.

REALIDADE

Ao ver isso, fiquei pensando em que mundo vive Cristiane Lopes. Não achei graça nenhuma nas coreografias apresentadas no show da Madonna, não gosto de Anitta e muito menos de Pablo Vittar, mas não cabe a mim julgar quem assistiu e gostou.

ÂNCORA

Como formador de opinião, me senti confortável em comentar na REMA TV a erotização que considerei inadequada para um evento aberto ao público, mas não posso por isso condenar quem viu na apresentação um grande espetáculo.

Reprodução/YouTube

ARROGÂNCIA

Para a deputada, os artistas vilipendiaram “a fé da maioria da população brasileira, e do conteúdo nocivo apresentado, de forte viés erótico”. Desde quando arte e fé são a mesma coisa?

ARROGÂNCIA 2

Outra bobagem citada é de que o evento provocou grande indignação do povo brasileiro. Onde está o abaixo assinado chancelando isso?

ARROGÂNCIA 3

Alega a deputada ainda que ocorreram no palco orgias impróprias à audiência mais jovem da apresentação – que foi transmitida em rede nacional, sendo acompanhada por milhões de brasileiros de todas as idades, inclusive crianças.

Divulgação

ARROGÂNCIA 4

Bom, nesse caso, cabe informar a Cristiane Lopes que existe um órgão chamado Promotoria da Infância e da Juventude que trata justamente de questões dessa natureza. Aliás, a deputada é jornalista e tem conhecimento disso.

OPINIÃO

Concordo com Cristine Lopes em preservar valores familiares, incentivar a religiosidade e os bons costumes, mas sou totalmente contra tentar impor comportamento a quem quer que seja.

OPINIÃO 2

Cada um é livre para fazer o que quiser e também responder por seus atos. Estamos rodeados de falsos moralistas, que fazem exatamente o oposto do que falam.

AUMENTO

O presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia, deputado estadual Marcelo Cruz (PRTB), anunciou uma revisão anual em duas etapas aos servidores efetivos da Casa de Leis. Em junho, o aumento será de 6% e, a partir de julho, o reajuste será de 7%.

Rafael Oliveira I Secom ALE/RO

GANHO

A revisão tem objetivo de garantir o poder aquisitivo das remunerações dos servidores públicos frente à desvalorização da moeda, ocasionada pela inflação.

SENAI

Já estão em andamento três cursos, num total de quatro, promovidos pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Rondônia (SENAI-RO), para alunos de Urupá e ministrados pelos instrutores da unidade de Ji-Paraná.

Divulgação/Senai

PARCERIA

Eles fazem parte da ação do Programa SENAI Vai Até Você, que é realizado em parceria com a prefeitura do município, por meio da Secretaria de Assistência Social (Semas).

CURSOS

Já iniciaram as turmas de Operador de Caixa e Noções Básicas de Mecânico de Motocicleta (ambos com carga horária de 60 horas), e de Corte e Costura, que totalizam 100 horas. E no dia 24 de junho começará o curso de Eletricista de Instalações Prediais Baixa Tensão (60 horas).

SENAI Vai Até Você

SENAI Vai Até Você é um programa de cunho social que tem como público alvo populações urbanas em situação de vulnerabilidade e risco social, residentes em municípios integrantes da ação e com idade mínima a partir de 16 anos.

ABSOLVIDO

O juiz federal Nelson Lui Pitanga, da 1º Vara Federal de Ji-Paraná, julgou improcedente uma denúncia de corrupção contra o deputado estadual Laerte Gomes (PSD), quando o parlamentar era prefeito na cidade de Alvorada do Oeste.

Reprodução

SUSPEITA

A denúncia era de que uma empresa teria sido contratada  irregularmente pela prefeitura para fazer  o transporte escolar em Alvorada do Oeste. O pagamento do serviço foi feito com verba federal do FUNDEB.

MATERIALIDADE

De acordo com o juiz Pitanga, não há provas materiais que incriminem Laerte Gomes ou comprovação de que ele tenha obtido vantagens com o contrato firmado pela prefeitura.

SUPERFICIAL

O juiz destacou que “as superficiais alegações do Ministério Público quanto ao réu não se sustentam, pois não há nos autos provas de que o réu tenha, de forma livre e consciente, praticado irregularidades, tampouco houve a demonstração, por meio de provas documentais ou testemunhais, de que o réu tenha recebido vantagem indevida decorrente da adjudicação do objeto da licitação ou mesmo de que tivesse ligação com os outros denunciados, senão meramente profissional”.

CANCELAMENTO

O  plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) determinou que o Exército adote medidas para cancelar os registros de armas de Colecionadores, Atiradores e Caçadores (CACs) que já faleceram, foram condenados ou enfrentam processos penais.

PERÍODO

A análise do TCU abrangeu os registros concedidos a CACs no período de 2019 a 2022, após uma solicitação de fiscalização do sistema de controle de armas e munições apresentada pelo Congresso Nacional.

REUTERS/Carla Carniel

NÚMEROS

Durante a auditoria, foram identificados 70.646 boletins de ocorrência, 9.387 mandados de prisão e 19.479 processos de execução penal relacionados a pessoas físicas registradas no Sigma, o sistema de registro de armas do Exército.

JÁ MORTOS

Além disso, constatou-se que 2.579 pessoas falecidas ainda possuíam registro ativo, o que pode indicar uso indevido dessas armas por terceiros.

FRÁGIL

A auditoria apontou sérias fragilidades na comprovação de idoneidade dos requerentes de autorização para manejo de arma de fogo junto ao Exército. Por exemplo, parte das pessoas físicas com registro de caçador obteve autorização também junto ao Ibama, o que sugere desvio de finalidade.

FALHA

O TCU destacou que o Exército não verifica a habitualidade dos atiradores durante a renovação do certificado de registro de arma de fogo, nem a veracidade das informações sobre habitualidade durante as fiscalizações das entidades de tiro.

FALHA 2

Além disso, a Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados do Exército não forneceu dados confiáveis sobre a quantidade de vistorias e fiscalizações de CACs e entidades de tiro.

FALHA 3

Essas avaliações de risco ignoram fatores relevantes e não utilizam informações e ferramentas disponíveis à Administração Pública brasileira. Conforme a decisão do TCU, as medidas devem ser implementadas em um prazo de 180 dias. (Fonte: TerraBrasil)

CAMPANHA

Atendendo pedido do advogado Luiz Felipe Silva Andrade, divulgo rifa para ajudar os desabrigados no Rio Grande do Sul. Adquira AQUI.

Anúncie no JH Notícias