Search
Close this search box.
Publicidade

Deputado Camargo pede mais investimentos do governo do estado para a cafeicultura

Deputado aponta a previsão de investimentos de apenas R$ 819 mil por parte do governo nos próximos 4 anos para o setor
Publicidade

Durante a sessão ordinária da Assembleia Legislativa na tarde desta terça-feira, 14, o deputado Delegado Rodrigo Camargo (Republicanos) parabenizou os produtores de Rondônia que novamente garantem ao estado destaque na produção de café, com recebimento de premiação nacional na semana passada. Na oportunidade, Camargo aproveitou para chamar a atenção dos demais deputados, dos produtores rurais e do governo do estado sobre a importância de investimentos no setor.

De acordo com Camargo, apesar de todo o esforço dos produtores para garantir a máxima qualidade do café cultivado nas mais diversas regiões, o governo do estado não tem pensado no setor produtivo na mesma proporção, uma vez que a destinação de recursos previsto pelo governo para o setor nos próximos quatro anos, conforme previsão do Plano Plurianual de Investimentos (PPA) para desenvolvimento e modernização da cafeicultura estão na casa de R$ 819 mil. “Isso demonstra o descaso do governo do estado com o setor produtivo de Rondônia, esse setor que movimenta a economia do estado. São apenas R$ 200 mil por ano para investimento na cafeicultura, um dos nossos principais produtos, que não significa nada em termos de investimento”, disse o deputado.

Publicidade

Aproveitando a previsão de investimentos do governo do Estado destacada no PPA dos próximos quatro anos, Camargo aponta destaque de apenas R$ 99 milhões para todo o setor de agricultura e pecuária do estado. “A nossa principal pasta tem previsão de investimento de apenas R$ 99 milhões e isso engloba tudo, agricultura, pecuária, piscicultura, café, cacau, entre outras culturas. Ou o governo revê a sua escalaridade de proporcionalidade, com prioridades de investimentos em saúde, educação, na produção rural, ou esse governo está fadado ao fracasso e quem paga a conta de um mau governo é o povo”, disse Camargo

Ainda de acordo com o parlamentar, o governo do estado não tem uma balança em que possa medir o que é a sua prioridade e o que é a prioridade do povo de Rondônia. “Quando é para investir na produção agrícola, modernizar os setores do café, do cacau, do peixe, da pecuária, os recursos do governo são mínimos, mas quando o dinheiro acaba por causa de má gestão, é do agro que o governo quer tirar dinheiro para bancar as suas ações. Um exemplo desse descaso foi a proposta de taxação do agronegócio que aportou nesta casa no mês passado, que previa uma taxa de 3% sobre a produção agrícola do estado. Nesta hora o governo lembra do agro, mas na hora de investir, a prioridade é outra”, disse.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias