Siga nossas redes sociais

Quinta-feira, 26/05/2022

JH Notícias

Coronavírus - COVID-19 - Governo do Estado de Rondônia

Política

Gilmar acusa Lava Jato de fazer ‘reféns’ para manter apoio popular

WhatsApp
Gilmar acusa Lava Jato de fazer 'reféns' para manter apoio popular
Imagem Arquivo

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), reafirmou a importância da Lava Jato, mas condenou as “extravagâncias jurídicas” da operação. O ministro se tornou alvo de impeachment pedido pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, por decisão sobre a concessão de prisão domiciliar ao empresário Eike Batista, preso em uma das fases da investigação.

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, Mendes criticou a utilização da técnica da prisão preventiva e chegou a dizer que a Lava Jato mantém “reféns” para continuar a ter apoio da população.

“O Supremo tem uma doutrina centenária que diz que a prisão preventiva tem limites. Ela será sempre temporária. E isso decorre da Constituição. No passado inclusive a execução da pena só começava após o exaurimento de todas as instâncias [do Judiciário]. O tribunal só aceitava a prisão provisória em caso de crimes violentos e na possibilidade de continuidade delitiva”, explicou, referindo-se à concessão de liberdade do ex-ministro José Dirceu.

“Como tem sido divulgado [por integrantes da Lava Jato], o sucesso da operação dependeria de um grande apoio da opinião pública. Tanto é assim que a toda hora seus agentes estão na mídia, especialmente nas redes sociais, pedindo apoio ao povo e coisas do tipo.É uma tentativa de manter um apoio permanente [à Lava Jato]. E isso obviamente é reforçado com a existência, vamos chamar assim, entre aspas, de reféns”, afirmou.

Sobre o caso Eike, ele fala em “confusão” por ter, anteriormente, negado habeas corpus ao empresário. “O ambiente, como se percebe, está confuso. Ao que estou informado, o escritório em que ela trabalha representa Eike Batista em processos cíveis, o que não tem nada a ver com o tema colocado. Nem cogitei de impedimento até porque não havia. Eu já tinha negado habeas corpus do Eike. E ninguém lembrou que eu poderia estar impedido. Isso mostra a leviandade e o oportunismo da crítica”, disse.

Banner publicitário da Assembleia Legislativa

Fonte: Noticias ao Minuto

 

Ações do Governo de Rondônia

Curtiu? Siga o JH NOTÍCIAS no Facebook, Instagram e no Twitter.

Entre no nosso Grupo do WhatsApp e receba as últimas notícias de Rondônia.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Publicidade Ações do Governo de Rondônia
Publicidade

Publicidade Ações do Governo de Rondônia
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais em Política