Notícias de Política

OPINIÃO E POLÍTICA – Agente da PF pode ser a surpresa na corrida ao senado em Rondônia – Por João Paulo Prudêncio

João Paulo Prudêncio é jornalista, profissional da área de jornalismo eletrônico há dez anos, autor de matérias de grande repercussão e vencedor do Grande Prêmio de Jornalismo do Ministério Público do estado de Rondônia em 2014.

Postado em 26/09/2017 às 18h59min


OPINIÃO E POLÍTICA – Agente da PF pode ser a surpresa na corrida ao senado em Rondônia – Por João Paulo Prudêncio

Uma verdade

As duas cadeiras de Senador da Republica pelo estado de Rondônia que serão colocadas à disposição no pleito 2018 nunca estiveram tão em aberto na história da política estadual, isso, em decorrência do envolvimento estreito de Ivo Cassol (PP) e Valdir Raupp (PMDB) com as delações e investigações da operação Lava Jato. Ambos senadores rondonienses acusados de serem propineiros e legislarem em causa de grandes empresas em troca de agrados financeiros.

Raupp

Correndo para todos os lados e vendo seus principais aliados presos ou acusados de envolvimentos com atos de corrupção, Raupp é um dos senadores que está na mira da Polícia Federal e Ministério Público Federal – MPF, o senador inclusive responde por formação de quadrilha, onde teria dado prejuízo de mais de R$ 5 bilhões aos cofres da nação. Senador e ex-governador por duas vezes do estado de Rondônia, Raupp nunca esteve tão por baixo no quesito popularidade. Até a sua esposa, Marinha Raupp (PMDB) perdeu espaço tanto eleitoral, quanto de representatividade em Brasília, parte desse terreno tomado por Mariana Carvalho.

Cassol

Já o senador Cassol, que chegou a vencer uma eleição ao governo de Rondônia com mais de 60% dos votos no primeiro turno, se vê em um inferno astral, processos da época em que ele era prefeito de Rolim de Moura o persegue, agora, delações premiadas e documentos coletados pela força tarefa da operação Lava Jato, apontaram que Cassol possivelmente figura entre os polícos que participavam do maior esquema de propina da história mundial, orquestrado pela Odebrecht e Camargo Correia.

O eleitor

Em meio à toda essa confusão está o eleitor rondoniense, que anda desacreditado cada vez mais com os representantes no senado, que muitas vezes distante de grande parte da população dão a impressão de que não fazem nada. Um exemplo é a Universidade Federal de Rondônia – UNIR, que carente de investimentos fica muito atrás em estrutura para a faculdade vizinha do Acre, a UFAC, estado onde a bancada de senadores brigam diariamente por direcionamento de investimentos para instituição educacional.

Lava Jato

Essa palavra se tornou um pesadelo que com certeza vem tirando o sono de de Raupp e Cassol, que sempre acostumados a grandes proporções de votos, estão se vendo em uma situação nova, contando voto a voto se pretendem permanecer em algum cargo eletivo que os garanta o foro privilegiado e os mantenha a salvo da caneta do juiz Sérgio Moro.

Confúcio

Um dos novos nomes que podem ocupar uma dessas cadeiras é o do governador rondoniense Confúcio Moura (PMDB), que gozando de popularidade alta no estado, vai pular fora do PMDB e abarcar o PSB, onde não precisará brigar internamente com Raupp e deverá trazer consigo alguns votos de sua futura ex-legenda, um prejuízo que Raupp terá de correr atrás para recuperar.

Surpresa

Porém, a eleição 2018 ao senado em Rondônia poderá trazer uma surpresa, Bosco da Federal, ex-vereador da capital, agente federal e representante da categoria no estado, ele vem sendo cortejado por algumas legendas que enxergam em seu nome uma alternativa extremamente viável de apresentar pela primeira vez no histórico político rondoniense, um postulante ao senado com o selo da PF.

Polícia Federal

Com o constante corte de verbas e tentativas politicas de murcharem a força tarefa da Lava Jato, a Polícia Federal precisa de representantes diretos da categoria no Congresso a partir de 2019, isso para dar continuidade aos trabalhos de investigação e denuncias dos envolvidos na operação. Atualmente com um filme em cartaz que mostra o trabalho dos delegados da PF nos processos de investigação e captura de políticos e empresários, sendo inclusive o filme com a melhor estréia no cinema nacional, o orgão deverá dar o devido apoio aos seus candidatos, isso claro, respeitando todos os processos democráticos, uma vez que qualquer candidato policial federal terá os holofotes voltado para ele de forma diferenciada.

Bosco da Federal

Em Rondônia, o PF que pode concorrer à uma cadeira de senador, já mostrou seu perfil no período em que foi vereador em Porto Velho, presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Casa de Leis, desbancou esquema de servidores fantasmas e fiscalizou de forma implacável obras do poder executivo. Advogado, e com um propostas que visam o fortalecimento dos projetos envolvendo a segurança pública e valorização dos profissionais da polícia, Bosco da Federal pode ser a surpresa em 2018, se vier, vem forte.

Na Câmara

Os vereadores de Porto Velho estão debatendo o aumento da tarifa de energia dos moradores de Porto Velho, essa seria uma grande oportunidade de pela primeira vez nessa legislatura a casa demostrar coesão em um tema que seja positivo para o cidadão comum, já que os vereadores vem aprovando leis cada vez mais impopulares.

Sucesso 

O jornal JH Notícias já bateu mais de um milhão de acessos em menos de cinco meses, de acordo com a ferramenta Alexa, do Google, nesse momento o JH é o terceiro jornal eletrônico mais acessado do estado e com a melhor média de permanência entre todos os periódicos eletrônicos de Rondônia.

A coluna

João Paulo Prudêncio é jornalista, profissional da área de jornalismo eletrônico há dez anos, autor de matérias de grande repercussão e vencedor do Grande Prêmio de Jornalismo do Ministério Público do estado de Rondônia em 2014. Informações e sugestões de pauta através dos telefones (69) 99230-0591 ou (68) 99217-1709 ou no e-mail joaoprudencio65@gmail.com

Fonte: JH Notícias