Search
Close this search box.
Publicidade

Prefeito de Porto Velho chama deputado federal de mentiroso ao anunciar emenda inexistente

Confira as notas do dia, por Cícero Moura.
Publicidade

Reprodução/DisneyENGODO

O prefeito Hildon Chaves (PSDB)  respondeu com ironia um questionamento sobre  o deputado federal João Chrisóstomo (PL) que havia reclamado da Prefeitura por ter perdido verba destinada à  educação.

Publicidade

“AFIRMAÇÃO”

Segundo o deputado Chrisóstomo, nossa capital perdeu uma emenda de 700 mil reais que seria para uma  escola municipal do Bairro Novo.

FAKE

Ao ser questionado sobre o assunto no programa Papo de Redação, da SIC TV, em Porto Velho, Hildon Chaves respondeu citando um personagem mundialmente  conhecido, criado pelo escritor italiano Carlo Collodi.

Reprodução

MENTIROSO

Hildon sugeriu que o parlamentar mude seu nome de coronel Chrisóstomo para coronel Pinóquio, o personagem de Collodi que tem a mentira como parte de seu comportamento contraditório que oscila entre a ingenuidade e o moralismo.

Reprodução

IRRESPONSÁVEL

Hildon Chaves enfatizou que o parlamentar precisa ter muita responsabilidade no que fala publicamente. “ Essa emenda nunca chegou em Porto Velho. O parlamentar tem que saber o que fala”, finalizou o prefeito.

PRIMEIRA PESSOA

Alguns dias atrás, o deputado João Chrisóstomo reafirmou  em um programa na TV Norte (SBT), que está firme como pré-candidato do PL a prefeito em Porto Velho e que ficava orgulhoso ao ouvir  elogios sobre o novo asfalto nas ruas de nossa  capital.

INDICADO

Nunca esquecendo a primeira pessoa, Chrisóstomo pontuou que o atual secretário de obras do município de Porto velho, Diego Lage, é uma indicação sua que deu muito certo. “Fui eu que indiquei, pois sabia que seria feito um bom trabalho”, destacou o deputado.

NÃO ESQUENTOU A CADEIRA

Apesar da empolgação do ilustre parlamentar, ele ficou apenas cinco meses como secretário municipal de obras da capital, e depois foi exonerado. Chrisóstomo teria estragado carrocerias de camionetes ao encher de piche e ir tapar buracos pela cidade.

PRÊMIO SEBRAE DE JORNALISMO

Uma equipe do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Rondônia (Sebrae RO) estará  percorrendo nos próximos dias diversos municípios do estado para divulgar a 11ª edição do Prêmio Sebrae de Jornalismo (PSJ)

Arte: Divulgação

PREMIAÇÃO

O Concurso que irá premiar os melhores trabalhos jornalísticos que tratam do universo do empreendedorismo em quatro categorias principais: Texto, Áudio, Vídeo e Fotojornalismo, com premiações de até R$ 7.000,00 em cada uma das categorias.

DESDE HOJE

Entre os dias 13 e 17 de maio, a equipe do Sebrae RO percorre as cidades de Vilhena, Pimenta Bueno, Rolim de Moura, Cacoal, Ji-Paraná, Jaru e Ariquemes, para divulgar o prêmio e estimular profissionais da imprensa e veículos de comunicação a participarem desta edição do PSJ. Na sequência, a equipe deve passar pelos municípios de Porto Velho e Guajará-Mirim, dando sequência ao lançamento do Prêmio que deve ser feito na sede do Sebrae em Rondônia.

TEMAS

Os conteúdos inscritos no Prêmio Sebrae de Jornalismo devem abordar aspectos ligados ao empreendedorismo, com foco nos pequenos negócios. A premiação será realizada em três etapas: a primeira, em nível estadual, classificará os concorrentes para a etapa regional, que, por sua vez, definirá os finalistas da etapa nacional. Os vencedores nacionais de cada categoria principal ainda concorrem ao Grande Prêmio Sebrae de Jornalismo.

INFORMAÇÕES

Todos os detalhes e regulamento do 11º Prêmio Sebrae de Jornalismo podem ser facilmente conferidos no site www.premiosebraejornalismo.com.br. As inscrições estão abertas até o dia 03 de junho.

Para mais informações sobre as ações do Sebrae, basta acessar o site www.sebrae.ro ou ligar gratuitamente para 0800 570 0800. Ou ainda acessar o Sebrae pelas redes sociais: Instagram, Facebook, Twitter, LinkedIn e YouTube (@sebraero).

NÚMEROS

A campanha “S.O.S Rio Grande do Sul” apresentou balanço parcial das primeiras doações feitas aos gaúchos que sofrem com a catástrofe climática que vem atingindo o Estado há algumas semanas.

Felipe Ribeiro/SMC

SUCESSO

Até o momento, já foram contabilizadas 14 toneladas de suprimentos (alimentos, roupas, cobertores, lençóis, sapatos, entre outros) e 60 mil litros de água mineral, com arrecadações em 10 municípios rondonienses.

UNIÃO

A mobilização iniciada  pela Associação Rondoniense de Municípios (Arom) e demais parceiros  resultou em uma corrente de doações e organização logística para auxiliar as vítimas das enchentes. Os itens de primeira necessidade chegaram e foram organizados no pátio da Prefeitura da capital (Prédio do Relógio).

LOGÍSTICA

A deputada estadual Ieda Chaves declarou que através da campanha está sendo facilitado o envio das doações, especialmente para quem já havia arrecadado itens, mas não sabia como transportá-los. “Agora, temos uma parceria maravilhosa com a Eucatur, que disponibilizou uma carreta para auxiliar no transporte”, destacou a deputada.

LIDERANÇA

“Hildon Chaves mobilizou todos os 52 municípios de Rondônia, as primeiras-damas e todos estão aderindo à campanha. Estamos trabalhando incansavelmente para organizar tudo e, com isso, contamos com a ajuda de muitos voluntários que se dedicam a separar, embalar e carregar os itens”, complementou Ieda Chaves, demonstrando seu agradecimento.

Alcides Neto/Assessoria 

PUNIÇÃO

A Polícia Federal já está investigando  a divulgação de fake news sobre ações dos governos federal, estaduais e municipais nas enchentes do Rio Grande do Sul.

MEDIDA

A iniciativa partiu de um pedido da  Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República ao Ministério da Justiça e Segurança Pública. A Secom pontuou várias ocorrências mentirosas que, além de desinformar, causam impacto e aprofundam a crise vivida pelo Rio Grande do Sul.

AÇÕES

Em parceria com a Advocacia-Geral da União (AGU), serão acionados órgãos competentes para ações judiciais de responsabilização dos culpados.

STF

No Supremo Tribunal Federal foi definido que a ministra  Cármen Lúcia será a relatora do inquérito que apura fake news sobre as enchentes no Rio Grande do Sul.

Nelson Jr./STF.

OPINIÃO

Essa decisão é digna de elogios. Só uma ação firme e forte da Justiça pode, talvez, amenizar um pouco o que se tem visto no Sul.

Amanda Perobelli | Reuters

OPINIÃO 2

É lamentável acompanhar diariamente a grande quantidade de mentiras espalhadas pela internet sobre a dor dos gaúchos. Já não bastassem as cenas dolorosas que chocam o mundo, ainda se tem que conviver com o comportamento doentio de quem não tem o que fazer.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias