Search
Close this search box.
Publicidade

RETALIAÇÃO? – Frustrado com Rocha, ações de Goebel prejudicam servidores do Estado

Goebel pode estar escondendo um revanchismo por ter sido excluído do grupo de Rocha
Publicidade

Deputado em seu quinto mandato, Luizinho Goebel (PSC) é um decano da ALE/RO que há mais de duas décadas sempre jogou ao lado da situação, no parlamento, já foi líder do ex-governador Confúcio Moura (MDB) e do atual governador Marcos Rocha (UB).

Porém, de uma hora para outra, Goebel decidiu se tornar a voz mais questionadora contra o Poder Executivo, brandando acusações, o deputado chegou a afirmar em sessão plenária que corria até risco de morte por conta de sua oposição à Marcos Rocha.

Publicidade

Por trás de tanta raiva do Governo do Estado, Goebel pode estar escondendo um revanchismo por ter sido sumariamente excluído das rodas do primeiro escalão da gestão Marcos Rocha após debandar para o lado de Marcos Rogério (PL) no segundo turno da corrida ao governo no ano passado.

Agora, o deputado vem utilizando a pauta do reajuste do ICMS para pressionar o governo e consequentemente prejudicar o funcionalismo público, em especial, os servidores da segurança pública, que dependem desse aumento de receita para terem instituído a tão sonhada valorização salarial.

A frustração de Goebel com a perda de influência dentro do CPA parece se tornado em combustível para retaliação, já que ele vem fiscalizando com uma lupa os nomes de todos os policiais cedidos ao Governo.

Para Goebel, a regra do quanto pior melhor é o que parece valer quando o foco é desestabilizar Marcos Rocha.

 

Combate Clean Anúncie no JH Notícias