Search
Close this search box.

Sesau explica estratégias para reduzir filas cirúrgicas após indicação de Cláudia de Jesus

Secretaria descarta mutirão de cirurgias e aposta em novas medidas para melhorar o atendimento.
Publicidade

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) respondeu às indicações da deputada estadual Cláudia de Jesus (PT) sobre a realização de mutirão de cirurgias ortopédicas nas cidades que fazem parte das regionais Madeira-Mamoré (Porto Velho e Guajará-Mirim) e Cone Sul (Cerejeiras, Colorado do Oeste e Vilhena). De acordo com a Sesau, diversas estratégias estão sendo utilizadas para reduzir as filas de espera por procedimentos cirúrgicos eletivos.

“A saúde é uma prioridade, e continuaremos lutando por soluções efetivas para atender à população que necessita de cirurgias. Embora o mutirão não seja viável agora, as ações da Sesau são passos importantes para diminuir as filas e proporcionar um atendimento digno para a população”, afirmou Cláudia de Jesus.

Publicidade

Entre as medidas adotadas, a Sesau destacou a contratação de profissionais para ampliar a capacidade de atendimento na rede estadual e o repasse de recursos financeiros aos municípios para potencializar a capacidade resolutiva na região. Exemplos dessas iniciativas incluem o programa Opera Rondônia em 2022, que destinou cerca de R$ 23 milhões aos municípios participantes, e o Projeto Compartilhando Saúde em 2023, com um investimento de R$ 40 milhões. Este último ainda está em execução até junho deste ano.

Além disso, a Sesau está implementando outra estratégia, que envolve a contratação de credenciados para prestação de serviços de atendimento ambulatorial e cirúrgico eletivo nas áreas de traumatologia, ortopedia, urologia e cirurgia geral, visando atender à fila do Sistema Único de Saúde (SUS) nas Macrorregiões 1 e 2.

O plano estadual de redução das filas de cirurgias eletivas, instituído a partir de um programa do Governo Federal com o valor de R$ 10 milhões, também está em execução.

Anúncie no JH Notícias