Search
Close this search box.
Publicidade

TRANSPORTE – Em Belo Horizonte, vereadores aprovam subsídio para que tarifa de ônibus volte a R$ 4,50

Em Porto Velho, subsídio pago pelo executivo municipal desde 2021 é que tem garantido a manutenção da tarifa social
Publicidade

Na última sexta-feira (23), vereadores da Câmara Municipal de Belo Horizonte (MG) aprovaram em segunda votação o projeto de lei que cria subsídio de R$ 512 milhões para o transporte coletivo. Dessa forma será possível manter o valor da passagem em R$ 4,50, preço praticado antes do aumento ocorrido em abril, que elevou o valor para R$ 6,00. Segundo o projeto de lei, a liberação do subsídio será condicionada ao aumento de qualidade dos serviços e da renovação da frota de ônibus.

Em Porto Velho, o executivo municipal também subsidia o transporte coletivo desde 2021, mantendo o valor da tarifa social em R$ 4,50 para aqueles que utilizam o cartão ComCard. Caso não houvesse o subsídio, o valor da passagem poderia ultrapassar os R$ 10,00. Em todo o Brasil são 24 capitais que tem subsídio para o transporte coletivo.

Publicidade

Segundo dados da Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transporte (Semtran) de Porto Velho, antes eram cerca de 4,5 mil usuários do transporte coletivo por dia, número que agora beira os 50 mil diariamente. Destes, 33% são de pessoas que utilizam o direito à gratuidade, assegurada aos idosos, pessoas com deficiência e acompanhantes de pessoas com deficiência. Outros 28% são estudantes, categoria que por lei tem garantido o direito à meia tarifa, com a passagem saindo a R$ 2,25. Enquanto 32% dos usuários utilizam a tarifa social, de R$ 4,50. Apenas 7% dos cerca de 50 mil passageiros transportados diariamente pagam a tarifa cheia de R$ 6,00 em dinheiro, que é cobrada de quem não fez o ComCard.

A frota que opera em Porto Velho é considerada a segunda mais nova do Brasil, 100% com acessibilidade, ar condicionado, usb e wi-fi.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias