Search
Close this search box.
Publicidade

Alunos do terceiro ano do Major Guapindaia farão passeio pelos pontos históricos de Porto Velho neste domingo, 16

A atividade extraclasse será desenvolvida com os estudantes do terceiro ano do Ensino Médio
Publicidade

A Secretaria de Estado da Educação – Seduc por meio da Escola Estadual de Ensino Médio Major Guapindaia promoverá neste domingo, 16, uma atividade extraclasse com os estudantes do terceiro ano do Ensino Médio, que terão a oportunidade de realizar um passeio pelos principais pontos turísticos de Porto Velho. De acordo com o diretor da escola, Célio Leandro, o objetivo é vivenciar a história.

“A concentração será a partir das 7h30 em frente ao Mercado Cultural, no Centro da cidade. Terá primeiramente, um alongamento com o professor de educação física e em seguida sairemos caminharemos em direção ao Museu da Memória Rondoniense, na Praça das Três Caixas d’ Água. Logo após, o destino será o Complexo da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré e demais pontos turísticos do entorno. O convite foi estendido às famílias dos alunos”, explicou Célio Leandro.

Publicidade

Para a secretária de Educação, Ana Lúcia Pacini, a ideia é estimular outras escolas tanto da Capital quanto do interior do Estado a realizarem esse tipo de atividade com os alunos. “Cada cidade tem a história de seus pioneiros, seus monumentos e pontos históricos. Isso proporciona um aprendizado muito mais amplo aos alunos, que terão a oportunidade de conhecer mais sobre o lugar onde vivem”, pontuou.

ATIVIDADES EXTRACLASSE

A Escola Major Guapindaia conta com três atividades externas que são realizadas no decorrer do ano letivo: a aula barco no Rio Madeira, o passeio pelo centro histórico e a trilha. Temos colhido bons frutos dessas atividades”, enfatizou o diretor.

Gabriela, Joaquim e Yasmim, têm 17 anos e são estudantes do terceirão da escola Major Guapindaia. Eles destacam que esta experiência é positiva para o aprendizado, principalmente para quem, em poucos meses, terá o Exame Nacional do Ensino Médio – Enem pela frente ou pretende participar de um concurso público. “O conteúdo é muito importante e é exigido nas provas de concursos, principalmente. Ir até esses locais históricos acrescenta e muito ao nosso conhecimento. É um passo à frente dos demais”, disse Gabriela Dantas.

O governador de Rondônia, Marcos Rocha destacou que as disciplinas escolares devem ser vistas como parte integrante da cultura escolar: “Os saberes escolares englobam a realidade local, resgatando os atores locais como agentes históricos. O cotidiano, ações e experiência, assim como, monumentos, lugares e espaços públicos apresentam elementos fundamentais no processo de ensino-aprendizagem e da constituição de uma identidade local. A riqueza de detalhes e de fatos históricos de cada lugar, prédio, monumento, marcam a escolha profissional e a memória do estudante”, destacou.

Conforme a secretária de Educação, Ana Pacini é importante estimular a prática do ensino de História Regional, a partir da prática de estudo do meio. “É o complemento dos saberes da sala de aula, espaço marcadamente formal, através de aulas externas. Os avanços tecnológicos e as novas mídias colocam desafios para dinamizar o ensino de História, sobretudo, na educação básica, que requer novas estratégias de ensino por parte dos professores e isso pode ser feito aproximando os alunos da história local”, finalizou.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias