Notícias de Rondônia

GREVE DOS ÔNIBUS – Consórcio culpa prefeitura pela paralisação e diz que honrou com salários atrasados

Postado em 23/01/2019 às 08h50min • Atualizado 08h51min


GREVE DOS ÔNIBUS – Consórcio culpa prefeitura pela paralisação e diz que honrou com salários atrasados

O Consórcio SIM, detentor do serviço de transporte público de Porto Velho divulgou esclarecimentos sobre a paralisação e culpa a prefeitura da capital pelo movimento, que deixou toda a população sem ônibus.

De acordo com a nota, o consórcio arcou com o pagamento de salários vencidos restando apenas as vantagens suplementares que vão ser objeto de negociação no TRT.

Confira:

Em respeito aos usuários do sistema de transporte coletivo de Porto Velho, que se encontra paralisado por decisão dos trabalhadores, o Consorcio SIM vem a público fazer os seguintes esclarecimentos:

1 – No juízo da 2ª Vara da Fazenda Pública de Porto Velho, após quatro tentativas de solução, em audiência de 14 de dezembro de 2018, a Prefeitura se comprometeu em implementarvárias ações administrativas, para evitar que chegássemos a atual situação de crise financeira;
2 – Por razões administrativas, infelizmente tais ações ainda não foram implementadas;
3 – Desde o início das atividades, a empresa vem sendo prejudicada economicamente por falta de ações do Executivo municipal, o que redundou no colapso financeiro da operação, mesmo tendo a empresa notificado, por várias vezes, a municipalidade sobre tais problemas, sem que houvesse solução para o problema;
4 – Os prejuízos econômicos do Consórcio SIM foram comprovados por meio de documentos, planilhas e estudos técnicos no juízo acima apontado;
5- Quanto as reivindicações dos trabalhadores, a empresa honrou os salários vencidos, restando apenas as vantagens suplementares que vão ser objeto de negociação no TRT;
6- O Consórcio SIM tem mantido o diálogo e mantém informados, diariamente, os órgãos competentes para que os serviços sejam todos restabelecidos com a máxima brevidade, afim de amenizar os prejuízos de quem dele necessita.

Por JH Notícias