Pacientes com doenças crônicas recebem medicamentos em casa por meio de programa do governo

Rondônia - quinta-feira, 19/12/2019 às 10h14min
Pacientes com doenças crônicas recebem medicamentos em casa por meio de programa do governo

Cilda Costa da Silva convive há 20 anos com osteoporose, com 72 anos de vida ficava difícil o deslocamento por transporte público até a Farmácia Especializada. Certo dia, quando foi buscar sua medicação, soube do programa Remédio Aqui em Casa, recém lançado na época, e resolveu aderir.

“São quase dois anos que recebo o remédio em casa. Tomo um (comprimido) por semana e fico bem”, contou Cilda.

Lançado pelo governo de Rondônia em 2017, com a intenção de realizar a entrega domiciliar de medicamentos a pacientes com doenças crônicas, o programa Remédio Aqui em Casa investe mensalmente cerca de R$ 18 mil para atender 1.500 pacientes cadastrados, atualmente, em 2019.

A legislação sanitária exige algumas restrições, por isso nem todos os medicamentos do componente especializado são contemplados. A Coordenadoria de Gestão e Assistência Farmacêutica analisa cada caso, de forma que se enquadre em um dos 175 protocolos clínicos que compõem o fornecimento de medicamentos das doenças crônicas (osteoporose, asma grave, hepatite C, artrite reumática, entre outros). O paciente apresenta a cada três meses documentos que comprovem a contínua necessidade do tratamento e recebe no conforto de sua casa a medicação.

Os correios realizam as entregas sem atrasos e o paciente recebe mensagens por celular sobre o envio da encomenda. A Farmácia Especializada envia medicamentos para até três meses de tratamento, com o intuito de melhorar o atendimento dos pacientes.

“Por enquanto, o programa é mantido apenas na capital, porque muitos municípios ainda não contam com a entrega de correspondências em domicílio, e o medicamento não pode ficar em uma agência central dos correios para garantir a qualidade do armazenamento e segurança da entrega efetiva”, explicou a coordenadoria, Maíra Oliveira Nery.

Com cerca de 11 mil pacientes cadastrados, em Porto Velho, para dispensação de medicamentos, muitos ainda não conhecem o programa. Os profissionais da Farmácia Especializada atuam para a promoção da adesão, de forma a contribuir com a qualidade de vida e tratamento clínico em casa.

Por Secom