Search
Close this search box.
Publicidade

PRF prende duas passageiras de ônibus com 4,4 Kg de cocaína

As mulheres tinham 22 e 27 anos de idade.
Publicidade

Este jargão popular nos remete a uma ação simples porém, realizada com muito esmero e capricho. Dessa maneira apresentamos mais uma apreensão de drogas realizada na madrugada de hoje (02), pela Polícia Rodoviária Federal em Rondônia:

Nessa sexta-feira (2), por volta das 3 horas da manhã, no município de Nova Mamoré/RO, nossas equipes realizaram a apreensão de 4,4 Kg de cocaína. Embora não seja raro esse tipo de flagrante, o que chama a atenção é a forma como uma das criminosas escondia a droga: dentro de um coração de pelúcia.

Publicidade

Em atividade de enfrentamento ao tráfico de drogas em região de fronteira na BR 425, próximo ao km 77, a equipe da UOP de Guajará-Mirim interceptou dois carregamentos de cloridrato de cocaína sendo transportados por duas passageiras em um ônibus (itinerário Guajará-Mirim / Porto Velho). As mulheres tinham 22 e 27 anos de idade.

A mulher mais nova trazia, dentro de um coração de pelúcia – e também no interior de um travesseiro – 2,5 Kg de cocaína pura.

A mais velha transportava 1,9 Kg de cocaína acondicionado junto ao corpo.

Ambas foram conduzidas presas, por crime de tráfico de drogas, para a Delegacia da Polícia Federal em Guajará-Mirim.

A quantidade de droga apreendida representa menos 1% do total retirado das rodovias federais em Rondônia. De janeiro até agora, foram mais de cinco toneladas.

Por isso, “é pouco, mas é de coração”, nesta apreensão, não é apenas um bordão, mas sim um gesto de boa intenção e comprometimento no combate ao tráfico de drogas.

Diariamente, nossos policiais desenvolvem atividades de enfrentamento ao crime organizado em todo o estado. Para nós, a quantidade de droga apreendida não é o mais relevante; o que move o trabalho de mulheres e homens que patrulham as rodovias federais rondonienses é a satisfação de prover segurança pública com excelência para nossa sociedade.

Conforme estimativa do Departamento de Polícia Rodoviária Federal, o quilo da droga ilícita está avaliado em R$ 180 mil. O prejuízo estimado aos criminosos é de R$ 792 mil.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias