Search
Close this search box.
Publicidade

TRAGÉDIA YANOMAMI – Médica rondoniense abandou aldeia por medo de morrer em conflito

O medo de ser assinada era algo real para ela
Publicidade

Um relato feito pela médica rondoniense Carla Rodrigues, que atuou no ano de 2022 atendendo a comunidade yanomami que vive na região de conflito com garimpeiros no estado de Roraima constatou o triste cenário de abandono do poder com essa comunidade tradicional brasileiro.

O relato da médica, que nasceu na cidade de Cacoal, aponta que não houve nenhum espanto com as recentes notícias veiculadas na imprensa de que os yanomami estariam sendo dizimados por conta de negligencias das autoridades públicas do país.

Publicidade

“Para quem já trabalhou nessa região, as notícias que saíram nas últimas semanas não são surpresa. A novidade é o governo se mobilizar para resolver o problema”, afirmou a médica Carla Rodrigues.

Porém o que mais chamou atenção foi o motivo que fez a profissional de medicina abandonar seu posto de trabalho na aldeia indígena. Além da precariedade de infraestrutura médica na região o medo de ser assinada era algo real para ela.

“Decidi deixar o trabalho na terra indígena. Tomei essa decisão porque estava com medo de morrer. Nas últimas viagens que fiz ao território Yanomami, presenciei tiroteios. Não sabíamos ao certo a causa desses conflitos. A gente só se escondia. Além dos garimpeiros, alguns indígenas andavam armados. Era intimidador”, disse a médica Carlos Rodrigues.

Atualmente Carla Rodrigues atua no médico de refugiados venezuelanos na região fronteiriça de Pacaraima (RR).

Combate Clean Anúncie no JH Notícias