Search
Close this search box.
Publicidade

Com mercado em alta, curso de teste de software pode ser passaporte para novos profissionais

Em um cenário de aquecimento, oportunidades não faltam, mas a concorrência se mostra viva.
Publicidade

Apesar de algumas pedras no caminho, o mercado de tecnologia da informação (TI) acumula um crescimento de 60% em contratações nos últimos dois anos. Em um cenário de aquecimento, oportunidades não faltam, mas a concorrência se mostra viva. Por isso, para aqueles que têm pressa e precisam mirar com precisão no que o mercado de trabalho precisa, um curso de teste de software é o passaporte para entrar nesta área.

O crescimento generalizado no setor – principalmente para aqueles que realizam teste de software – acompanha a tendência global irreversível da digitalização. Hoje, até mesmo pequenas empresas já possuem serviços tecnológicos online e, por isso, contar com uma equipe que vá encontrar e resolver bugs protege a marca e leva a melhor experiência ao usuário.

Publicidade

Se você tem um perfil analítico e quer dar um passo a mais na carreira ou iniciar em uma área nova, se liga neste artigo para saber o que faz um testador de software e como encontrar um bom curso de teste de software.

O que aprender em um curso de teste de software?

Em um primeiro momento, não há muito segredo em qual o objetivo deste curso. Afinal, seu core é justamente formar testadores de software qualificados para atender as demandas do mercado de trabalho. Porém, é preciso entender qual o caminho trilhado por este ambiente para que você possa entender se a trajetória lhe faz sentido.

Um dos principais conhecimentos a serem adquiridos neste curso evidentemente são os fundamentos do teste de software. Isso quer dizer que você vai aprender a acompanhar de forma aprofundada todo o ciclo de vida do desenvolvimento de um software (SDLC).

Fora isso, você também aprenderá sobre a estrutura do aplicativo web: arquitetura cliente-servidor, front-end, back-end, URL, HTTP, estratégias de um bom teste de software e gerenciamento de dados e resultados. Tudo isso, com foco nas diferentes plataformas e suas respectivas integrações, como web, mobile e desktop.

A partir daí, uma perspectiva mais avançada passa a ser trabalhada. Neste caso, você passa a conhecer os diferentes tipos de testes, como:

  • Testes de unidade
  • Testes funcionais
  • Testes manuais
  • Testes automatizados

Cada um deles é aplicado em estágios diferentes do desenvolvimento do software, indo desde a validação de pequenos componentes do código até o pleno funcionamento do programa final.

Teste manual x teste automatizado

Embora a gente não vá aprofundar cada detalhe dos testes, é importante destacar a diferença entre os testes manuais e automatizados, já que suas aplicabilidades são muito distintas e é tema frequente de discussão entre os testadores de software. Apesar de terem o mesmo objetivo de garantir a qualidade do programa, seu uso depende do contexto do projeto.

Teste manual: Como o próprio nome diz, este tipo de teste de software é executado sem o auxílio de ferramentas ou scripts automatizados. Assim, ele é recomendado para uma perspectiva exploratória, de usabilidade e até em programas que tendem a ter mudanças constantes. Além disso, há o chamado “primeira vez” que avalia campos em que os scripts de testes ainda não foram desenvolvidos. Com isso, podemos entender que material humano é, de fato, o centro do teste manual.

Teste automatizado: Ao se apoiar em programas, o teste de software automatizado executa repetidas vezes a mesma função para comparar o comportamento da aplicação com os resultados esperados. Por isso, além da repetição, este tipo de ação é bastante usado em projetos de grande escala e em que os scripts não passem por atualizações muito constantes. A automatização, portanto, torna o processo muito mais eficiente nestes casos.

Equilíbrio: No fim do dia, o que vale mesmo em um teste de software é um equilíbrio entre os testes manuais e automatizados, que vão encontrar bugs ou anomalias em uma larga escala, sem desconsiderar a experiência e sentimento que o usuário vai ter ao utilizar a aplicação.

O que faz um testador de software?

Falamos bastante sobre o curso, mas vale destacar um pouquinho mais sobre esta função. Afinal, um testador de software tem um papel fundamental no desenvolvimento e experiência do usuário dentro dos aplicativos.

Neste caso, este profissional analisa os principais detalhes do código de um programa para encontrar falhas, anomalias ou até mesmo erros não esperados. Com isso, ele é capaz de enviar ao time responsável as mudanças necessárias para que o software funcione da maneira correta.

Curso de teste de software da Triple Ten!

Caso você tenha vontade de entrar para esta área, o curso da TripleTen é a porta de entrada para você buscar seu desenvolvimento e atender todas as demandas do mercado de trabalho.

Orientado à prática, o curso online da TripleTen já formou mais de 5 mil alunos ao redor do mundo. Deste total, 87% deles conseguiram uma nova oportunidade em menos de seis meses.

Acesse agora o site da https://tripleten.com.br/ e conheça o melhor curso de teste de software do Brasil e do mundo! Na hora da matrícula, utilize o cupom FUTUROBR30 para ter 30% de desconto em qualquer bootcamp.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias