Search
Close this search box.
Publicidade

Confira as principais apostas para os temas da redação do Enem

Meio ambiente, saúde, tecnologia e inteligência artificial são cotados
Publicidade

Professores têm suas apostas para o tema da prova de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano, que ocorrerá no próximo sábado, dia 5 de novembro. Além de dominar a estrutura da redação, os alunos devem estar atualizados sobre os principais acontecimentos no Brasil. Os possíveis tópicos incluem meio ambiente, saúde, tecnologia e inteligência artificial.

O meio ambiente desponta como um dos principais candidatos a ser o tema da redação, de acordo com a professora Roberta Panza, da plataforma de estudos Descomplica. Tópicos que podem ser abordados nesse contexto incluem aquecimento global, mudanças climáticas, educação ambiental e crises climáticas, hídricas e energéticas.

Publicidade

As mudanças climáticas e seus impactos também estão entre as apostas, ressaltando a importância da conscientização cidadã na preservação do meio ambiente, como enfatizado pela professora Tatiana Nunes Camara. Questões relacionadas à insegurança hídrica, desmatamento e mudanças climáticas também são mencionadas.

A inteligência artificial é outro tópico relevante, dada sua crescente importância na sociedade contemporânea. As opiniões variam, já que alguns veem a IA como uma oportunidade de avanço em vários setores, enquanto outros a rejeitam. Além disso, a exclusão digital é um aspecto a ser considerado.

Na área da saúde, temas como obesidade, sedentarismo e hábitos de vida que contribuem para doenças podem ser abordados. A utilização de “drogas da inteligência” para melhorar a performance cognitiva, conhecida como “doping cognitivo” ou “psiquiatria cosmética”, é outra possibilidade.

Educação é um tópico frequente em provas do Enem. Possíveis temas incluem mudanças no ensino médio, alfabetização e evasão escolar no contexto pós-pandemia de COVID-19, bem como a importância da educação de jovens e adultos.

Outras opções incluem fake news, bullying e violência nas escolas, segurança pública, violência policial, combate à fome e insegurança alimentar, questões habitacionais no Brasil, pessoas em situação de rua, trabalho análogo à escravidão, etarismo, idosos e mães solo.

O Enem 2023 será realizado nos dias 5 e 12 de novembro, e as notas obtidas nas provas podem ser utilizadas para ingresso no ensino superior público pelo Sisu, para bolsas de estudo em instituições privadas via ProUni e para financiamentos do Fies.

Alguns professores enfatizam que conhecer o tema com antecedência não é tão crucial quanto seguir a estrutura da redação. A ênfase recai na importância de embasar os argumentos com fatos, dados, pesquisa e opiniões de especialistas, buscando a imparcialidade.

De acordo com o professor Luis Junqueira, a estrutura da redação é essencial, incluindo contextualização, definição da tese e apresentação de uma proposta de intervenção social. Os textos de apoio fornecidos na prova oferecem uma base sólida para o desenvolvimento do texto, independentemente do tema.

Na redação do Enem, os candidatos devem produzir um texto dissertativo-argumentativo de até 30 linhas sobre um tema de ordem social, científica, cultural ou política. É necessário defender um ponto de vista respaldado por argumentos bem estruturados, coesos e consistentes, além de propor uma intervenção social que respeite os direitos humanos.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias