Siga nossas redes sociais

Quarta-feira, 01/12/2021

JH Notícias

Brasil

Homem é preso após ser flagrado amarrando e arrastando cadela em moto

Vídeo mostra a ação do suspeito. População se revoltou com o caso e denunciou o agressor

WhatsApp

Uma cadela foi arrastada pelas ruas de Santa Bárbara, na região Central de Minas, após ser amarrada em uma moto pelo próprio tutor. O homem de 52 anos foi preso por maus-tratos. O caso foi registrado no último domingo (31) e provocou comoção na população que denunciou o agressor. Um vídeo mostra a ação do suspeito.

De acordo com a Polícia Militar, agentes da Guarda Municipal e moradores informaram que um homem trafegava de moto pelas ruas da cidade puxando uma cadela pela corrente. O animal, conforme registrado na ocorrência, aparentava sofrimento.

Uma gravação mostrou o momento em que o tutor sai pilotando a moto com a cadela amarrada. O vídeo circulou pelas redes sociais e provocou a revolta na população da cidade. “Este senhor está ‘dirigindo’ a moto deste jeito, com um cachorro. Olha a situação”, disse a mulher enquanto fazia o registro.

Chamada Escolar 2022
Banner publicitário Refis-Semfaz Porto Velho

Prisão
Buscas foram realizadas pela cidade e a PM conseguiu chegar até o suspeito após câmeras de segurança o terem flagrado no bairro São Bernardo.

O suspeito confirmou que a cadela estava na residência onde mora. Além deste animal, um outro cão também foi encontrado no imóvel do homem. Os pets não recebiam os devidos cuidados, sendo que um deles apresentava ferimentos nas orelhas e era atacado por moscas.

Os dois animais ficavam em um local sujo de fezes e não recebiam os cuidados necessários. Uma ONG de proteção animal acompanhou o trabalho dos militares e levou a cadela e o cão para o centro de acolhimento.

Mulher para efetivação

O homem foi preso em flagrante, levado para a sede do 3º Pelotão da cidade e depois conduzido para a Delegacia de Polícia Civil de Itabira. A Polícia Militar de Meio Ambiente também acompanhou o registro da ocorrência.

Lei Sansão
Em setembro de 2020, uma alteração na Lei 9.605/1998 fez com que a prática de abuso, maus-tratos, ferimentos e mutilações a animais domésticos, especificamente cães e gatos, passasse a ter pena de reclusão de 2 a 5 anos, com aumento de pena nos casos de morte do animal.

A norma ficou conhecida por Lei Sansão, em homenagem ao cão pitbull que, cruelmente, teve as patas traseiras decepadas, em julho do mesmo ano, na cidade de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte.

“A partir de hoje, quem cometer [crime] contra cão e gato vai ter o que merece: prisão. Este ato de hoje é em defesa dos animais, mas também é em defesa do ser humano, é em defesa da vida, porque aqueles que cometem crime contra os animais, estatisticamente, têm enorme propensão a cometer contra o ser humano”, afirmou o deputado federal Fred Costa (Patriota-MG), autor do projeto de lei, à época.

ASSISTA AO VÍDEO:

Curtiu? Siga o JH NOTÍCIAS no Facebook, Instagram e no Twitter.

Entre no nosso Grupo do WhatsApp e receba as últimas notícias de Rondônia.

Por Metrópoles

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade JR Consultoria Financeira Porto Velho
Publicidade
Publicidade Mulher para efetivação
Publicidade
Chamada Escolar 2022
Banner publicitário Refis-Semfaz Porto Velho
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais em Brasil

Compartilhe esta notícia: