Search
Close this search box.
Publicidade

Dinheiro esquecido: Correntistas ainda têm R$ 7,2 bi em contas inativas

A maior fatia das cifras a receber, que corresponde a R$ 5,853bilhões, é de pessoas físicas, cujo total de beneficiários são 37.473.767.
Publicidade

De acordo com dados do Sistema Valores a Receber (SVR) atualizados pelo Banco Central nesta segunda-feira (11), os correntistas ainda possuem um total de R$ 7,299 bilhões em contas inativas de bancos e outras instituições.

A maior parcela desses fundos, equivalente a R$ 5,853 bilhões, pertence a pessoas físicas, abrangendo um total de 37.473.767 beneficiários. Em contraste, pessoas jurídicas têm R$ 1,445 bilhões em contas inativas, envolvendo 2.879.362 CNPJ.

Publicidade

Até o momento, R$ 4,707 bilhões já foram reembolsados, dos quais R$ 3,499 bilhões foram destinados a pessoas físicas e R$ 1,208 bilhões a pessoas jurídicas.

Os bancos são os principais detentores desses fundos ainda não reembolsados, com um total de R$ 4,261 bilhões, seguidos por administradoras de consórcios com cerca de R$ 2,2 bilhões, cooperativas com R$ 629,1 milhões, financeiras com R$ 104,2 milhões e instituições de pagamento com R$ 97,9 milhões. Corretoras, distribuidoras e outros somam R$ 20,7 milhões.

O volume de recursos disponíveis para resgate aumentou de R$ 6,073 bilhões em fevereiro para os atuais R$ 7,299 bilhões em julho, de acordo com os dados mais recentes do Banco Central. A maioria dos beneficiários, um total de 28.825.415, tem direito a valores de até R$ 10. Beneficiários com valores entre R$ 10,01 e R$ 100 somam 11.610.437.

Há também 4.691.484 beneficiários com valores a receber entre R$ 100,01 e R$ 1000, e 814.857 beneficiários com valores superiores a R$ 1000,01.

Para verificar se possuem valores a receber, incluindo heranças de pessoas falecidas, as pessoas podem consultar a página do Banco Central, que também fornece informações sobre como solicitar o reembolso desses valores.

O Banco Central enfatiza que não é necessário efetuar qualquer pagamento para acessar os valores e que a instituição nunca envia links ou entra em contato com os beneficiários solicitando senhas. Os serviços relacionados aos valores a receber são totalmente gratuitos.

“Somente a instituição que aparece no Sistema de Valores a Receber é que pode te contatar, e ela nunca vai pedir sua senha. Não clique em links suspeitos enviados por e-mail, SMS, WhatsApp ou Telegram”, adverte o Banco Central.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias