Search
Close this search box.

Voo de Luciano Huck ao estado é marcado por imprevistos

De Anavilhanas, o esposo de Angelica conta agora à história de sucesso dos Suruís com o meio ambiente.
Publicidade

“Conseguimos pousar, graças a Deus. Deu tudo certo. O tempo melhorou um pouquinho”. Por conta do clima, o voo que levou o apresentador Luciano Huck não ficou em Ji-Paraná, a 100 km antes do destino, o município de Cacoal. Com a trégua da chuva, o avião conseguiu decolar. Já em terra, o apresentador registrou sua chegada no Aeroporto de Cacoal. “3º voo do dia. Nossa trupe. Chegamos. Daqui já não sei mais o que vai acontecer”, disse.

Publicidade

Em Cacoal, Luciano Huck, agora dominando os domingos da Rede Globo, não perdeu tempo e partiu em direção à Terra Indígena Sete de Setembro. Na Aldeia Lapetania, ele era aguardado pelo líder Almir Suruí e pela ativista ambiental Ivaneide Cardozo.

A única ausência foi de Txai Suruí, que não pôde estar presente. “Promessa é dívida. Não falei que te visitaria? Cheguei atrasado e Txai (Suruí) foi para São Paulo”, explicou.

O marido de Angélica estava em Manaus gravando uma série especial no Parque Nacional de Anavilhanas. As gravações contam as histórias de sucesso de indígenas e não indígenas que usam a floresta de forma sustentável.

Uma das ideias de Huck é transformar os encontros em painéis. Não por acaso, ele tem como companhia @Jr, um dos mais renomados fotógrafos de arte urbana da França.

Anúncie no JH Notícias