Search
Close this search box.

Cabo da PM faz retratação na Justiça após ofender Presidente da Assfapom

Entenda o caso
Publicidade

Muitas pessoas utilizam grupos de WhatsApp ou qualquer outra rede social para expor, ofender e denegrir alguma pessoa que, por ventura, tenha alguma desavença. Ocorre que, como todos sabem, a internet não é terra sem lei, e o Cabo PM Pablo, lotado no Batalhão de Jaru, que estava em um grupo de WhatsApp teve que se retratar, após ser indicado de ofender a honra do presidente da Assfapom, Jesuino Boabaid, que também é Cabo da PM.

Ocorre que no domingo, dia 17 de dezembro de 2023, o presidente da Associação dos Familiares e Praças da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia, Jesuino Boabaid, estava em casa com seus familiares, quando passou a receber inúmeras mensagens, sendo informado que seu nome estava sendo comentado em um grupo de WhatsApp intitulado como “Praças em Ação – Juntos +Fortes”, que possui quase mil integrantes.

Publicidade

Em um print encaminhado ao presidente da associação, com a seguinte mensagem: “Safado do Jesuino apagou as publicações”.

Diante dos fatos o presidente ingressou com uma ação na Justiça estadual de danos morais requerendo o pagamento de R$10.000,00 (dez) mil reais, sendo ultilizado o print como prova para entrar com ação contra o Cabo PM Pablo.

Por fim, na audiência de instrução e julgamento ficou acordado a seguinte retratação: “Eu, Pablo, venho por meio desta, esclarecer e afirmar não ter elaborado a mensagem mencionada no processo, além disso gostaria de deixar claro que não tenho qualquer desavença ou ressentimento contra o Requerente Jesuíno, seja no âmbito pessoal ou profissional. Reitero meu respeito e consideração por Jesuíno, reconhecendo-o como profissional competente e uma pessoa íntegra. Qualquer mal-entendido ocorrido referente a referida mensagem é inadvertido e não reflete meu verdadeiro posicionamento em relação ao Requerente”.

Esta ação serve para mostrar para as pessoas, que não é porque você está por trás de um aparelho celular que poderá falar o que bem entender, muito menos ofender a honra de alguém. Espero que esta situação sirva de alerta para que as pessoas pensem bem antes de comentar algo nas redes sociais”, concluiu o presidente Jesuino Boabaid.

Anúncie no JH Notícias