Search
Close this search box.
Publicidade
EcoRondônia

MPRO investiga empresa por suposto uso de documentos falsos e fraude em licitações

A investigação está focada em reunir todas as informações necessárias e angariar subsídios que fundamentem eventuais medidas judiciais e extrajudiciais.
Publicidade

A 1ª Promotoria de Justiça de Alta Floresta D’Oeste instaurou um inquérito civil público para investigar possíveis atos de improbidade administrativa cometidos por uma empresa em processos licitatórios. A portaria, assinada pelo Promotor de Justiça Rodrigo Nicoletti, busca apurar o uso de documentos falsos e fraudes em certames licitatórios que resultaram em lesão ao erário, enriquecimento ilícito e violação dos princípios administrativos.

O inquérito, registrado sob o número 2023.0017.003.32906, foi instaurado para investigar irregularidades nos processos administrativos nº 541/2023 e nº 846/2022. A investigação está focada em reunir todas as informações necessárias e angariar subsídios que fundamentem eventuais medidas judiciais e extrajudiciais.

Publicidade

A portaria oficial, datada de 17 de maio de 2024, é um documento auxiliar do Ministério Público, cuja autenticidade pode ser verificada através de um link fornecido pela própria instituição. A investigação visa garantir a transparência e a integridade nos processos administrativos e licitatórios da região.

A investigação conduzida pela 1ª Promotoria de Justiça de Alta Floresta D’Oeste reflete um esforço contínuo para assegurar a legalidade e a ética nos processos públicos. A descoberta de documentos falsos e fraudes em licitações aponta para sérios problemas de gestão e controle, que podem ter consequências significativas para a administração pública e a sociedade como um todo.

Enquanto a investigação avança, a população e as autoridades aguardam esclarecimentos sobre os atos de improbidade administrativa em questão.

Essa investigação destaca a importância de uma vigilância constante sobre os processos licitatórios e administrativos, assegurando que sejam conduzidos de maneira justa, transparente e conforme a lei.

Anúncie no JH Notícias