Search
Close this search box.
Publicidade
EcoRondônia

PROBLEMA HISTÓRICO – Prefeito Hildon Chaves diz que empresa local teria dificultado processo de licitação da coleta de lixo em Porto Velho

Apesar desses obstáculos, Porto Velho agora celebra uma conquista histórica. A cidade finalmente tem um contrato válido para a coleta de lixo, assinado com a empresa EcoRondônia.
Publicidade

Uma nova história começa para o saneamento básico de Porto Velho, marcada pela resolução de um problema histórico na coleta de lixo. Desde o primeiro dia de mandato, o prefeito Hildon Chaves (PSDB) e sua equipe iniciaram uma cruzada para resolver questões críticas do município, como os viadutos inacabados, o transporte escolar, o transporte coletivo público, a nova rodoviária e, agora, a coleta de lixo.

Porto Velho estava sem um contrato formal de coleta de lixo desde 2014, após uma decisão controversa do prefeito da época que rompeu o contrato existente. Desde então, a cidade enfrentou uma década de atendimento precário e sem segurança jurídica. Quando Hildon Chaves assumiu a prefeitura em 2017, a situação já era alarmante, com três anos sem contrato formal para o serviço essencial de coleta de resíduos.

Publicidade

Apesar das dificuldades, o prefeito e sua equipe persistiram. “Nós estávamos com mais um problema que parecia insolúvel”, destacou Hildon Chaves. Ele explicou que o processo de relicitação deveria ter durado no máximo um ano, mas se arrastou por três anos devido a inúmeras complicações e interferências.

Durante a licitação, apenas duas empresas brasileiras participaram, ambas de grande porte, incluindo a quarta maior empresa de coleta de resíduos sólidos do Brasil. No entanto, o processo foi tumultuado por uma empresa local que, sem ter participado da licitação, entrou no processo de forma “estranha e não natural”, atrasando ainda mais a resolução do problema no Tribunal de Contas.

Apesar desses obstáculos, Porto Velho agora celebra uma conquista histórica. A cidade finalmente tem um contrato válido para a coleta de lixo, assinado com a empresa EcoRondônia. Este contrato traz segurança jurídica e possibilita investimentos significativos no município. A EcoRondônia anunciou um investimento de R$ 180 milhões, incluindo a ampliação da frota com barcos, catamarãs e caçambas, além da criação de 300 empregos diretos.

Uma das grandes vitórias deste novo contrato é a inclusão de áreas previamente negligenciadas. Pela primeira vez, a coleta de lixo será realizada no baixo Madeira, atendendo famílias que vivem às margens do rio, e os trabalhos serão intensificados na Ponta do Abunã. “Saneamento básico é fundamental para a saúde pública”, afirmou Hildon Chaves, enfatizando o impacto positivo dessa conquista para a qualidade de vida dos moradores.

A administração de Hildon Chaves continua comprometida em trabalhar com respeito à população de Porto Velho, mostrando que, com determinação e persistência, é possível superar desafios históricos e construir um futuro melhor para todos que amam esta cidade.

Anúncie no JH Notícias