Search
Close this search box.
Publicidade
EcoRondônia

PF combate extração ilegal de madeira e protege áreas de preservação

A ponte era utilizada por madeireiros que atuavam na retirada criminosa de produtos florestais em áreas de preservação.
Publicidade

Cerca de 20 policiais federais, com o apoio do IBAMA, do Grupo de Bombas e Explosivos da PF e do efetivo da PF em Rondônia, participaram da Operação Espanta-Lobos, que resultou na destruição de uma ponte construída ilegalmente para dar acesso ao Parque Aripuanã.

A ponte era utilizada por madeireiros que atuavam na retirada criminosa de produtos florestais em áreas de preservação. Esta é a terceira vez que uma ponte irregular, construída exclusivamente para a extração ilegal de madeiras, é destruída no local. Pontes similares foram derrubadas pela PF em 2020 e 2022, mas foram reconstruídas pelos criminosos, que demonstram capacidade financeira e articulação para manter suas atividades ilícitas.

Publicidade

A operação foi autorizada pela Justiça Federal após representação da Delegacia de Polícia Federal em Vilhena/RO. Ações recentes da PF na região, especialmente nas cidades próximas ao Parque Aripuanã e à Reserva Roosevelt, como Espigão do Oeste, Pimenta Bueno e Vilhena, permitiram identificar a rápida reconstrução da estrutura após os trabalhos em 2022.

A Operação Espanta-Lobos, que recebeu esse nome em referência a uma planta invasora que impede o desenvolvimento da vegetação nativa, faz parte de uma série de ações de combate a crimes ambientais deflagradas pela Delegacia de Polícia Federal em Vilhena/RO, como as operações Enganos, Aferro e Caronte.

Denúncias sobre crimes ambientais podem ser encaminhadas à PF, inclusive de forma anônima, através do telefone 69-3316-1600.

Anúncie no JH Notícias