Search
Close this search box.
Publicidade

Café continua sendo destaque e colocando Rondônia como referência nacional

Confira as notas do dia, por Cícero Moura.
Publicidade

CAFÉ

A pesquisa sobre Produção Agrícola Municipal (PAM), divulgada anualmente pelo IBGE, mostrou que, entre 2021 e 2022, a produção de café em Rondônia subiu de 162 mil toneladas para 201 mil toneladas, representando um aumento de 24,1%.

Publicidade

AUMENTOU

Se comparada com a produção de 2012, o crescimento foi de 135,9%. Rondônia, que é o quinto maior produtor de café do país, representou 6,4% da produção nacional (3,1 milhões de toneladas).

NA FRENTE

Os maiores produtores estaduais foram Minas Gerais (1,3 milhão de toneladas, representando 44% da produção brasileira), Espírito Santo (950 mil toneladas), São Paulo (293 mil toneladas) e Bahia (233 mil toneladas).

PRODUÇÃO

Através da série histórica, é possível perceber que o aumento da produção rondoniense se deve ao aumento da produtividade. Entre 2012 e 2022, a área destinada ao cultivo de café diminuiu 53,9% (passando de 124 mil hectares para 57 mil hectares), enquanto que a produtividade quintuplicou, indo de 687 quilogramas por hectare para 3.509 quilogramas por hectare.

BRASIL

Rondônia também é destaque tendo sete municípios entre os cem maiores produtores brasileiros: São Miguel do Guaporé, com produção de 44 mil toneladas, ficou na segunda posição no ranking nacional.

SOJA

A PAM mostrou que a sojicultura chegou em mais cinco municípios rondonienses no ano de 2022: Ouro Preto do Oeste, Mirante da Serra, Ji-Paraná, Presidente Médici e Nova União. Porém, estes municípios representam menos de 1% de toda a soja produzida em Rondônia.

LÍDERES

A produção de soja está concentrada no sul de Rondônia, sendo Pimenteiras do Oeste (173 mil toneladas), Vilhena (160 mil toneladas), Corumbiara (157 mil toneladas), Chupinguaia (155 mil toneladas) e Cerejeiras (130 mil toneladas) os maiores produtores, que juntos representam 44,4% da produção estadual.

OUTRAS CULTURAS

Sobre a produção de milho, a PAM aponta um crescimento de 20,5% entre 2021 e 2022, passando de 1,2 mil toneladas para 1,4 mil toneladas.

MILHO

Em relação ao arroz, houve um crescimento de 5,6% na produção estadual entre 2021 e 2022, passando de 114 mil toneladas para 121 mil toneladas.

ARROZ

Outro dado demonstrado na PAM é a diminuição da produção de mandioca desde o ano de 2016. Entre 2016 e 2022, Rondônia produziu quase 260 mil toneladas a menos deste produto, diminuindo de 664 mil toneladas para 404 mil toneladas.

PECUÁRIA

Já que o tema de hoje é rural, vamos falar de carne então. A pecuária brasileira tem se esforçado para implementar de forma ampla soluções de rastreabilidade.

EXIGÊNCIA

A iniciativa é para atender, especialmente, as demandas atuais dos consumidores e do mercado nacional e internacional, que exige cada vez mais a comprovação da origem da carne produzida em território nacional.

ORIGEM

Os frigoríficos, por exemplo, superaram diversos desafios para criar plataformas próprias ou realizar parceiras com fornecedores para monitorar seus fornecedores diretos, ou seja, as propriedades rurais que vendem os animais diretamente aos frigoríficos.

IMAGEM

O monitoramento é feito com o uso de georreferenciamento, entre outras soluções, que permitem fazer análises detalhadas sobre as propriedades rurais e sobre o cumprimento de critérios socioambientais.

APOIO

Para isso é necessário o engajamento dos produtores rurais, pois é preciso que eles compreendam a importância do aspecto socioambiental para a continuidade de sua atividade e para a pecuária brasileira.

ENTIDADE

Segundo a National Wildlife Federation – NWF, que há mais de 36 anos trabalha no Brasil na construção de uma agenda que concilie a produção agropecuária e a conservação e restauração dos biomas presentes no país, somente monitorar não é a solução.

DISCUTIR

Também é preciso incluir o produtor nas discussões, auxiliá-lo na adoção de melhores práticas e, caso haja algum problema, apresentar os caminhos para solucionar a questão.

MAIS DE 60%

Pesquisa realizada pela Associação dos Delegados de Polícia do Brasil (Adepol do Brasil) mostra que 61,21% dos inquéritos instaurados em 2022 na região Norte foram solucionados.

PONTUAIS

Os estados com números mais expressivos de resolutividade e elucidação são o Pará, com 89,59%, Rondônia, com 80,93% até julho desse ano, e o Amapá, com 74,5%, em 2022.

TEM MAIS

Os índices de solução de homicídios e violência doméstica também se destacam No Norte. Rondônia elucidou 79,15% dos casos de homicídio e 91,11% de violência doméstica.

TRABALHO

O delegado Rodolfo Queiroz Laterza, presidente da Adepol, disse que o levantamento é feito a pedido da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados desde 2021.

TRABALHO 2

A pesquisa foi feita com os 26 estados mais o Distrito Federal, e a média aritmética nacional de resolução de inquéritos corresponde a 64,16% de elucidação em 2022.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias