Search
Close this search box.
Publicidade

DANOS MORAIS – Dançarina pede R$ 40 mil de Geraldo da Rondônia após denúncia de agressão

De acordo com a defesa de Bárbara Knigntz o ato de Geraldo foi “detestável, chocante, abominoso e execrável”
Publicidade

A engenheira de produção e dançarina, Barbara Carolina Silva Knigntz, que acusou o deputado estadual Geraldo da Rondônia (PSC) de agressão durante uma apresentação sua em um show musical na cidade de Ariquemes (RO) em dezembro do ano passado está pedindo R$ 40 mil de indenização por dano moral.

De acordo com a defesa de Bárbara Knigntz, que é realizada pelo escritório jurídico do advogado Ernandes Segismundo, o ato cometido pelo deputado contra a dançarina foi “detestável, chocante, abominoso e execrável”.

Publicidade

Nos autos do processo, a dançarina afirmou que após a agressão de Geraldo da Rondônia foi motivada por duas negativas suas de dançar próximo à mesa onde ele estava.

“Ele me ofereceu 100 reais para dançar perto da mesa do requerido. Eu estava trabalhando num evento, mas ele achou que podia me comprar para dançar pra ele”, falou de Bárbara Knigntz.

Ela ainda afirma que após o surto do parlamentar, o filho dele ainda assediou ela falando sobre

“Ele ficou furioso e ergueu a mão contra mim. Desferiu um tapa, não pegou no meu rosto porque me afastei, pegou no corpo, no braço e o filho dele viu tudo. Disse pra eu ficar calma, relevar porque ele estava bêbado… Aproveitou o momento e me assediou também, falou sobre beijo, sexo, deu em cima mesmo. Eu me retirei do local”, disse a dançarina.

Essa denúncia também está protocolada no Conselho de Ética da ALE/RO, porém até o momento o relator do processo, deputado Eyder Brasil (PSL) não convocou nem o deputado e nem a dançarina para depor sobre o caso, isso após mais de dois meses do início do prazo de trabalho de Eyder,

A decisão sobre o pagamento ou não dos danos morais está a cargo da Justiça de Rondônia.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias