Notícias de Política

EDITORIAL – ‘Bombardeio’ de fake news, distribuição de notícias antigas e ofensivas deliberadas já começou em Rondônia


Postado em 11/08/2018 às 10h18min

EDITORIAL – ‘Bombardeio’ de fake news, distribuição de notícias antigas e ofensivas deliberadas já começou em Rondônia

O fim das convenções e o anúncio derradeiro das candidaturas em Rondônia já denotam o ínicio da campanha eleitoral antes mesmo do dia 16 de agosto. Mas não há nada de sadio, por ora, nos embates travados a obscuras penumbras da Internet.

Rumo ao Palácio Rio Madeira estão à disposição da sociedade rondoniense nove nomes. São eles: Marcos Rocha (PSL), Maurão de Carvalho (MDB), Pedro Nazareno (PSTU), Pimenta de Rondônia (PSOL), Valclei Queiroz (PMB), Vinícius Miguel (REDE), Acir Gurgacz (PDT), Charlon da Rocha (PRTB) e Expedito Júnior (PSDB).

Com isso, perfis falsos no Facebook, números desconhecidos no WhatsApp e demais ‘bombardeios’ deflagrados em todas as outras redes sociais visam desidratar os rostos mais fortes na disputa.

É o mais do mesmo em tempos de fluxo cibernético incessante – incontrolável.

O ex-senador Expedito Júnior, o presidente da Assembleia Legislativa (ALE/RO) Maurão de Carvalho, e o congressita Acir Gurgacz podem não saber, mas já estão “apanhando” no submundo degenerado das notícias falsas, antigas e apócrifas.

Contra o tucano, por exemplo, circula um vídeo – muito mal feito e porcamente editado, diga-se de passagem – em que o ex-governador Ivo Cassol (PP) faz uma série de críticas ao até então parceiro questionando, principalmente, sua capacidade de administrar.


Vídeo onde Cassol critica Expedito Júnior circula no WhatsApp / Captura de tela

Outras veiculações exploram ao máximo a condenação imposta a Gurgacz pelo Supremo (STF) no começo deste ano; em relação ao emedebista, no entanto, os ataques buscam esmiuçar sua vida pregressa.

No meio dos ‘torpedeiros’ retóricos, falsos e até os verdadeiros, porém fora de contexto, a figura de Vinicíus Miguel passa batida, haja vista que, por enquanto, sua postulação é erroneamente subestimada por adversários e aliados destes: melhor para ele, que mantém a trilha das propostas enquanto os oponentes se escalpelam direta ou indiretamente.

As caríssimas bancas de advogados contratadas, a própria Justiça Eleitoral e o órgão ministerial vinculado a esta, ainda que trabalhem diuturnamente tentanto garimpar as bordoadas, não terão o condão de frear os ímpetos destrutivos observados a cada dois anos.

Podem identificar e punir um resposável aqui e ali, é claro, mas nada significativo a ponto de estancar os danos causados.

Já está desenhada, desde aqui, mais uma campanha baixa, com poucas propostas, de homens públicos a se digladiar pelo Poder da maneira mais vil e remota possível. Colher elementos razoáveis para definir o voto será a tarefa mais difícil imposta ao eleitor que busca algo minimamente diferente.

Por Rondônia Dinâmica



MAIS NOTÍCIAS DE Política