Jesuíno Boabaid afirma ter sido hostilizado durante audiência sobre militarização das escolas

Parlamentar lamentou não ter conseguido manifestar seu posicionamento da forma como gostaria…

Política - quarta-feira, 16/08/2017 às 08h42min
Jesuíno Boabaid afirma ter sido hostilizado durante audiência sobre militarização das escolas
Imagem .GIF que ilustra campanha publicitária do Governo de Rondônia ao combate contra o Coronavírus.

Em seu pronunciamento na sessão desta terça-feira (15), o deputado Jesuíno Boabaid (PMN), destacou a audiência pública realizada para tratar sobre a militarização das escolas públicas estaduais na segunda-feira (14). Segundo o parlamentar, ele não pode se manifestar de forma tranquila como gostaria, por ter sido hostilizado durante a audiência.

“E inclusive por professores, lamentável. Fui hostilizado por simplesmente me posicionar favorável à militarização das escolas. Agora, sem ser vaiado, posso dizer que sou favorável à militarização de algumas escolas onde o crime, a violência está predominando, escolas onde diretores, professores perderam o controle dos alunos, tenham a intervenção da Polícia Militar sim”, declarou Boabaid.

O parlamentar destacou que nas escolas que já foram militarizadas, em menos de uma semana, já se percebe a mudança com a disciplina e regras impostas, com a forma que é conduzida a educação.

“Aí vem o Sintero de um lado, com todo seu aparato, suas forças, a CUT do outro, e só eu apanhando”, frisou o deputado.

Ainda durante seu pronunciamento, Jesuíno Boabaid apresentou vídeos que comprovam a violência entre os estudantes nas mediações das escolas públicas estaduais de Porto Velho. Entre os casos apresentados pelo parlamentar, cenas de duas alunas em uma briga violenta, em um segundo vídeo, o flagrante de uma aluna fardada sendo esfaqueada no entorno da Escola Estadual Capitão Cláudio.

“Defendo a aplicação da doutrina militar e das regras que são aplicadas aos militares, como uma forma de buscar uma solução e evitar essas situações, essa anarquia, a imoralidade tão reprovada e questionada pela sociedade. Sou e sempre serei a favor dessa modalidade de ensino onde quer que o governo tenha perdido o controle de atuação”, disse o deputado.

Os deputados Laerte Gomes (PSDB), Lazinho da Fetagro (PT), Marcelino Tenório (PRP), Adelino Follador (DEM), Geraldo da Rondônia (PSC), Hermínio Coelho (PDT) e Edson Martins (PMDB), em aparte, manifestaram opiniões divergentes sobre a militarização.

Fonte: ALE/RO - DECOM


Seja o primeiro a colaborar

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email