Siga

Política

NA REDE – Documento em que PF pede prisão de Confúcio Moura viraliza e chama atenção da comunidade

Na ocasião foram presos amigos e familiares de Confúcio, uma ação que até o dias atuais transcorre na justiça e pode sim culminar com outro pedido de prisão, agora que Moura não possui foro privilegiado, fato que vem sendo cogitado por oposicionistas e articulistas políticos.

              
Procuradora-geral opina pela rejeição das contas de Confúcio; elas serão julgadas na próxima segunda

Nos últimos dias um alvoroço se formou nas redes sociais após um documento assinado pelo Delegado da Polícia Federal, Arcelino Vieira Damasceno, pedindo a prisão do ex-governador Confúcio Moura (PMDB), ter sido amplamente compartilhado pelos internautas rondonienses, por não possuir uma data, muita gente acreditou que se tratava de uma solicitação atual.

Pois bem, o documento é verdadeira, porem não é recente, na época, o então governador teve o pedido de prisão feito pela PF, que apenas não foi cumprido em decorrência da negativa do poder judiciário para tal ação. Á Confúcio ficou apenas a determinação de um mandado de condução coercitiva, tudo isso no final do ano de 2014.

O pedido se deu após a equipe a Polícia Federal que constituía a operação Plateias ter se baseado em delações de membros do primeiro escalão do governo Confúcio terem entregado um engenhoso esquema de recebimento e pagamento de propinas articulado pelo poder executivo estadual.

Na ocasião foram presos amigos e familiares de Confúcio, uma ação que até o dias atuais transcorre na justiça e pode sim culminar com outro pedido de prisão, agora que Moura não possui foro privilegiado, fato que vem sendo cogitado por oposicionistas e articulistas políticos.

Nesta última semana, ao que tudo indica, Confúcio decidiu encabeçar uma milionária campanha em parceria com seu aliado de primeira hora, Valdir Raupp (MDB), na tentativa de fazer uma dobradinha do partido para as duas vagas ao Senado pelo estado de Rondônia, ambos dependem da eleição para não acabarem caindo na justiça comum e inclusive nas mãos da força tarefa da Lava Jato.

Essa é a atual situação do PMDB em Rondônia, dois ex-governadores, desesperados pelo foro, com risco de irem presos, tentando ganhar mais uma vez nas urnas. Tudo dependerá da resposta do eleitor rondoniense e como ele vem enxergando o mar de denuncias e acusações envolvendo essas pessoas. Confira documento:

Fonte: JH Notícias

              

Mais em Política