Notícias de Política

OPINIÃO E POLÍTICA – Aluízio Vidal poderá ser o deputado mais votado para ALE/RO em 2018 – Por João Paulo Prudêncio

João Paulo Prudêncio é jornalista e editor de política do jornal eletrônico JH Notícias e atua no jornalismo rondoniense há mais de dez anos. Informações e contato com a coluna através dos telefones: (69) 99230-0591 (Watssap) e (68) 99217-1709.


Postado em 15/02/2018 às 18h25min

OPINIÃO E POLÍTICA – Aluízio Vidal poderá ser o deputado mais votado para ALE/RO em 2018 – Por João Paulo Prudêncio

Valendo 

A candidatura do promotor de justiça Héverton Aguiar pelo PODEMOS ao governo de Rondônia é dada como certa, especialistas políticos já consideram esse fato uma importante alteração no tabuleiro das eleições 2018, já que Héverton poderá vir com um discurso incisivo, visto que poderá enfrentar candidatos investigados e até indiciados em operações federais promovidos sob sua diligência.

Política

É claro que Aguiar não virá sozinho nessa disputa, já vem buscando articulações, com um adendo, apenas se aliará à candidatos com um pré-requisito minimo, ser ficha limpa. Dentro desse cenário a Rede caiu como uma luva na proposta política de Héverton e do PODEMOS. Legenda composta por fichas limpas e dissidentes do PSOL, PT e PC do B, a REDE apresenta um projeto de renovação como nomes ainda desconhecido do grande eleitorado, porém com gigantesco potencial.

Vinicius Miguel

Como pré-candidato ao governo pela REDE está o jovem professor Vinicius Miguel, apoiado por uma parcela do corpo docente da UNIR e movimentos estudantis, o professor é um bem nascido filho de um magistrado rondoniense, estudou ciências jurídicas e sociais em Rondônia, além de uma pós-graduação em universidade europeia. Para uma aliança de sua legenda com o PODEMOS, Vinicius teria que abrir mão da candidatura majoritária e sair à vice-governador junto com Héverton, uma chapa que com certeza irá chamar as atenções da comunidade rondoniense.

A REDE 

Já a REDE entraria em crise existencial, já que Héverton devera apoiar Álvaro Dias à presidência e a REDE promoverá campanha para Marina Silva em Rondônia, por isso os parafusos deverão ser muito bem ajustados em uma possível aliança. Outro ponto é Aluízio Vidal, uma das lideranças da legenda, que ainda não definiu qual será seu futuro em 2018, isso após abrir mão à corrida da prefeitura de Porto Velho, mesmo sendo bastante sondado antes do pleito.

Aluízio Vidal

Também professor e pastor evangélico, Aluízio Vidal conquistou mais de 70 mil votos no último pleito, é um nome conhecido na capital e chega em 2018 pela primeira vez em sua carreira política como um nome conhecido da população. Dentro de uma parceria PODEMOS/REDE a candidatura de Vidal à uma das 24 cadeiras da Assembleia Legislativa seria uma novidade que poderia surpreender e garantir tranquilidade legislativa em possível governo de Héverton Aguiar.

Mudança

Almejando um processo de renovação, apenas o eleitorado da capital poderia eleger Vidal ao legislativo rondoniense com poder político de assumir a presidência da Casa, isso contando com uma votação expressiva. Articulador e de conhecida inteligencia e capacidade de dialogo, Vidal deve pensar bastante na oportunidade de ser o deputado mais votado do estado. Um feito, para quem poderá assumir seu primeiro mandato político.

Não é a mesma coisa

Engana-se quem pensa que os problemas envolvendo a gestão Hildon Chaves (PSDB) na prefeitura de Porto Velho pode atrapalhar a candidatura de Héverton Aguiar, já que será mais um promotor iniciando na política. Héverton não é Hildon, e a diferença será percebido no primeiro debate eleitoral.

Tá feio 

Um recado aos vereadores de Porto Velho: Vamos para com esse negocio de publicar qualquer buraco preenchido com piche como se fosse uma conquista digna de festa, tá ficando feio. Esse mal costume já trouxe problemas para a vereadora Cristiane Lopes (PP) que acabou e enrolando após divulgar uma ação que em tese foi realizada por um morador. Cabe aos vereadores garantir que serviços como esse sejam rotineiros dentro da cidade, com debates e criação de leis, e não soltar fogos à cada vala escavada.

Presídios

Um projeto em análise na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) regulamenta o cultivo de hortas orgânicas em presídios (PLS 117/2017). O texto, apresentado pela senadora Maria do Carmo Alves (DEM-SE), permite que detentos produzam hortaliças orgânicas para serem consumidas no próprio presídio ou doadas para instituições de caridade.

A coluna

João Paulo Prudêncio é jornalista e editor de política do jornal eletrônico JH Notícias e atua no jornalismo rondoniense há mais de dez anos. Informações e contato com a coluna através dos telefones: (69) 99230-0591 (Watssap) e (68) 99217-1709.

Fonte: JH Notícias



MAIS NOTÍCIAS DE Política