Notícias de Política

OPINIÃO E POLÍTICA – Entenda como a condenação de Lula pode colocar senador Raupp na prisão – Por João Paulo Prudêncio

João Paulo Prudêncio é jornalista e editor de política do jornal eletrônico JH Notícias e atua no jornalismo eletrônico há mais de dez anos. Informações e contato com a coluna através dos telefones: (69) 99230-0591 (Watssap) e (68) 99217-1709.

Postado em 29/01/2018 às 17h12min


OPINIÃO E POLÍTICA – Entenda como a condenação de Lula pode colocar senador Raupp na prisão – Por João Paulo Prudêncio

Condenação

O julgamento do TRF da 4º Região que condenou o ex-presidente Lula poderá ser o início de um sequência de condenações contra importantes personagens públicos apontados como membros de um esquema de corrupção através das investigações da força tarefa da operação Lava Jato. O estado de Rondônia está presente nesta lista com o senador Valdir Raupp (PMDB).

Cadê a prova

Muitas pessoas podem se perguntar o que teria haver a condenação de Lula com o julgamento de Valdir Raupp, que poderá acontecer antes do pleito deste ano. Pois bem, o brado de “cadê prova” foi a palavra mais dita pelos apoiadores do presidente Lula, que acusam o judiciário de não ter apresentado concretização nas acusações apontadas, mas de acordo com os juízes que apreciaram as denuncias, prova era o que não faltava, delações, escutas e relatórios de atividades in-loco dos agentes, fatos que de acordo com os juízes tornaram mais que clara a culpabilidade de Lula.

E o Raupp

Então, também acusado na operação Lava Jato, o senador Valdir Raupp faz parte de uma nova modalidade de acusação por parte da força tarefa que identificou a ocultação de ilícitos de Raupp através de atividades legais, trocando em miúdos, Raupp é apontado de receber propinas de empreiteiras em forma de doações de campanha, ou seja, supostamente utilizou o caixa 1 para lavar dinheiro sujo oriundo da corrupção, isso para votar em propostas e fazer lobby à favor dos empreiteiros.

Prerrogativa

Como o dinheiro não foi encontrado em caixa 2 ou em ilhas fiscais, ao contrário, pode ser avistado por qualquer cidadão nos portais de transparência, Raupp e seus apoiadores também alegam que não há prova de que o dinheiro doado tenha sido à titulo de pagamento de propina. Porém, os relatórios de investigações e delações premiadas apontam para o possível crime, sendo a condenação do Lula uma prerrogativa para uma possível condenação de Raupp.

Petrobrás

As propinas supostamente recebidas por Raupp estão inseridas dentro das investigações que deflagraram o “Petrolão”, maior esquema de corrupção do mundo. Antes disso, o senador já havia sido alvo de suspeitas por motivo semelhante em um esquema montado dentro da hidrelétrica bi-nacional de Itaipú, que terminou com a prisão de um de seus assessores na deflagração da operação “Castores” pela Polícia Federal no ano de 2007.

Pena

Denominado pelo ex-chefe do Ministério Público Federal – MPF, Rodrigo Janot, o chamado “quadrilhão” do PMDB é integrado pelos senadores Edison Lobão (MA), Jader Barbalho(PA), Renan Calheiros (AL), Romero Jucá (RR) e Valdir Raupp (RO) e para os ex-senadores José Sarney (AP) e Sérgio Machado (CE). A pena solicitada pelo representante do MPF foi de oito anos de cadeia para todos os envolvidos.

Caminho

Caso não consiga retornar para o Congresso através do pleito 2018, Raupp deixará de gozar do beneficio do foro privilegiado e cairá nas mãos do judiciário comum, o mesmo que condenou Lula e que seguindo o mesmo caminho, , facilmente condenaria Valdir Raupp. Caso volte ao Congresso, Raupp mais oito anos de mandato de senador ficando com o foro de presente, sendo que será mais fácil o juiz Sérgio Moro se aposentar do que julgar as denuncias contra Raupp, está tudo nas mãos do eleitor.

Lava Jato 

O juiz da Lava Jato, Marcelo Bretas, foi duramente criticado por receber um valor de aproximadamente R$ 4,5 mil em forma de pagamento de auxílio moradia. Entidades representantes do judiciário federal defendeu o magistrado afirmando que existe um movimento de difamação dos juízes federais desde o início da condenação de políticos poderosos.

Legal

Vale lembrar que todos os juízes federais foram autorizados pelo Ministro do Supremo Tribunal Federal – STF, Luiz Fux, a receberem esse auxílio. A retirada desse auxílio ainda será analisada entre os ministros do Supremo.

A coluna

João Paulo Prudêncio é jornalista e editor de política do jornal eletrônico JH Notícias e atua no jornalismo eletrônico há mais de dez anos. Informações e contato com a coluna através dos telefones: (69) 99230-0591 (Watssap) e (68) 99217-1709.

Fonte: JH Notícias