Notícias de Política

OPINIÃO E POLÍTICA – Na capital, distribuição de cesta básica pega mal e Defesa Civil esclarece vídeo – Por João Paulo Prudêncio

João Paulo Prudêncio é jornalista e editor de política do jornal eletrônico JH Notícias e atua no jornalismo rondoniense há mais de dez anos. Informações e contato com a coluna através dos telefones: (69) 99230-0591 (Watssap) e (68) 99217-1709.


Postado em 05/02/2018 às 17h15min

OPINIÃO E POLÍTICA – Na capital, distribuição de cesta básica pega mal e Defesa Civil esclarece vídeo – Por João Paulo Prudêncio

Ao vivo

Uma “live” realizada através do Facebook na página do jornalista William Ferreira, na tarde deste último sábado (3) chamou a atenção de autoridades públicas e da comunidade, após um representante da Defesa Civil participar de um evento de inauguração da sede de uma associação representativa dos bombeiros civis do estado de Rondônia que ao final entregou em solenidade cesta básica à família carente.

Sucupira

Ao pior estilo “Sucupira” de fazer solidariedade,  os alimentos foram distribuídos com toda a ênfase pelo locutor por um representante fardado da Defesa Civil, em plena praça do bairro Esperança da Comunidade, no local também estavam representantes do IBAMA e SEMDESTUR. A cena lembrou tristes momentos da velha forma de se fazer caridade, tudo isso em ano eleitoral. Veja vídeo:

Os indícios

No local estava disponibilizada uma tenda da Desa Civil, porém a motivação do evento era de interesse privado, fato que chamou a atenção de quem assistiu ao vídeo, já que se tratava de uma associação representativa de classe e não cabia à entidade pública participar de tal cena, pois se comprovado qualquer fator que mostre uma segunda intenção na distribuição dos alimentos, ficará a Defesa Civil em meio á possíveis crimes de abuso de poder.

Relembrando

O governador Confúcio Moura (PMDB) e seu vice, Daniel Pereira (PSB), quase foram expulsos do mandato após denuncia de que serviram dimdim e marmitex para uma militante partidária em uma convenção. Imagine agora o governador entregando cesta básica em ano de campanha, como não seria visto pela opinião pública?

Abuso político

Se configura Abuso de Poder Político o uso indevido de cargo ou função pública com a finalidade de interesse privado, nesse caso possivelmente constatado na utilização de estrutura, simbolo, fardamento e servidor de entidade pública para um evento que distribuiu cesta básica e tratou de uma sede de associação. Assim foi o entendimento de um representante da categoria que prometeu ingressar com uma denuncia sobre o caso no Ministério Público.

Outro ponto

Ainda, de acordo com relato de cidadãos que acompanharam a cena, ficou o registro de repúdio pela Defesa Civil estar disponibilizando equipamento e servidor para um evento de entidade, isso sendo que existe uma grande falta de entendimento entre os bombeiros civis do estado para saber qual entidade realmente representa a classe, além de Porto Velho ter estado recentemente em alerta após subida do rio Madeira.

 

A Defesa Civil

O diretor da Defesa Civil Municipal, Marcelo Silva dos Santos, afirmou que Defesa Civil foi convidada para a inauguração da Associação dos Bombeiros Civis, antecipadamente receberam um ofício da associação pedindo uma barraca para eles terem uma estrutura para poderem realizar uma apresentação de primeiros socorros. Pois bem! O funcionário Francisco Vagner foi enviado para representar a Defesa Civil nesse evento. Os integrantes da Associação dos Bombeiros Civis compraram uma cesta básica para entregar para uma senhora de um Distrito que estava necessitando e durante o evento, a Associação pediu para o Francisco Vagner que estava representando a Defesa Civil entrega-se para essa senhora em nome de todos da associação. “Portanto não vejo nada de irregular, foi uma solenidade em que fomos convidados, e o Francisco Vagner foi com sua própria moto representar a Defesa Civil nesse evento”, disse Marcelo.

E agora Maurício

O presidente da Câmara de Porto Velho precisa se manifestar sobre a confusão envolvendo a aprovação do reajuste da taxa de energia elétrica entre os vereadores, que afirmam ter aprovado um valor menor do que o repassado ao contribuinte na conta emitida no final desse mês de janeiro. Caso a situação seja jogada para baixo do tapete a imagem da Câmara ficará arranhada perante a comunidade, mesmo sendo da base de Hildon, Maurício Carvalho precisa se posicionar ao lado do povo em algumas oportunidades, isso se pretende vida longa na política, esse seria o momento propício.

Guajará Mirim 

A PLS 68/2016, do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que garante às indústrias instaladas na Zona Franca Verde isenção de Imposto de Importação na compra de máquinas, insumos e equipamentos foi analisada hoje pela Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado. A Zona Franca Verde, criada em 2009 e regulamentada em 2015, engloba indústrias localizadas nas áreas de livre comércio de Tabatinga (AM), Macapá e Santana (AP), Guajará-Mirim (RO), Brasiléia e Cruzeiro do Sul (AC). O impacto orçamentário e financeiro da renúncia de receita decorrente da aprovação do projeto estava estimado em R$ 30,1 milhões em 2016 (quando foi apresentado o projeto), R$ 36,1 milhões em 2017, e R$ 43,3 milhões em 2018.

A coluna

João Paulo Prudêncio é jornalista e editor de política do jornal eletrônico JH Notícias e atua no jornalismo rondoniense há mais de dez anos. Informações e contato com a coluna através dos telefones: (69) 99230-0591 (Watssap) e (68) 99217-1709.

Fonte: JH Notícias



MAIS NOTÍCIAS DE Política