Search
Close this search box.
Publicidade

Polícia vai atrás de bandidos que entregavam carne podre nas escolas de Rondônia

Confira as notas do dia, por Cícero Moura.
Publicidade

OPERAÇÃO

A Polícia Civil (PC), juntamente com outros órgãos governamentais, realizou a fase ostensiva da “Operação Charcuterie”, que cumpriu seis mandados de busca e apreensão e fiscalização em cinco das maiores escolas  de Porto Velho.

Publicidade

FRAUDE

A ação é resultado de uma  investigação  que teve como alvo uma organização criminosa suspeita de fraude em licitação, relacionada à empresa responsável pelo fornecimento de carnes e charques para as escolas estaduais da cidade de Porto Velho.

“ESTRAGADOS”

Durante a investigação, foi constatado que a referida empresa entregava produtos impróprios para o consumo, inclusive com indícios de falsificação de marca e selo de origem.

“TERCEIRO”

Mais surpreendente ainda foi o fato de a empresa estar registrada em nome de uma terceira pessoa, utilizada como intermediária (laranja) pelos líderes da organização criminosa.

FALSIFICAÇÃO

Durante a investigação a polícia encontrou documentos falsos, embalagens e selos adulterados o que levou à constatação do risco direto à saúde dos estudantes.

CRIMES

Os líderes da organização criminosa irão responder por fraude em licitação, falsidade ideológica, colocação de produtos impróprios ao consumo, o que atinge não apenas a coletividade, como cada aluno atendido pela merenda escolar.

NOME

A denominação Charcuterie é expressão originada do francês que consiste na técnica de preparação de alimentos que envolve o processamento e a conservação de carne, geralmente por meio de métodos como salga, cura, defumação e fermentação.

SETOR PRIVADO

A PNAD Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua), referente ao terceiro trimestre de 2023, estima que, das 833 mil pessoas ocupadas em Rondônia, 321 mil eram empregadas do setor privado, representando 38,5% do total de trabalhadores.

CLT

A pesquisa também apontou que 77,6% dos funcionários do setor privado tinham carteira assinada, mas que, entre os empregados domésticos, 76% não tinham carteira assinada.

PRÓPRIO NEGÓCIO

Além dos empregados, outra categoria importante para Rondônia é a dos trabalhadores por conta própria. Do total de 833 mil pessoas ocupadas, 34,1% (284 mil) desempenhavam suas atividades de forma autônoma.

MAIORIA NO COMÉRCIO

Por grupamento de atividade, 22,1% (184 mil pessoas) dos trabalhadores rondonienses estavam ocupados no comércio; 19,9% (166 mil) desempenharam suas atividades na administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde e serviços sociais e 19,4% (162 mil) trabalharam na agropecuária.

MENOR TAXA DE DESOCUPAÇÃO

Desde o quarto trimestre de 2022, Rondônia vem registrando a menor taxa de desocupação do país. No terceiro trimestre de 2023, o estado registrou 2,3% de desocupação, à frente de Mato Grosso (2,4%), Santa Catarina (3,6%), Mato Grosso do Sul (4%) e Paraná (4,6%).

INFORMALIDADE

Apesar do bom resultado em relação à desocupação, Rondônia ainda tem alto índice de informalidade. No período analisado, 45,3% das pessoas ocupadas no estado não tinham registro em carteira ou CNPJ, sendo que as maiores taxas de informalidade foram entre os trabalhadores por conta própria e os empregados domésticos: 85,2% e 76% respectivamente.

NOSSA REGIÃO

Ainda sobre a informalidade, observa-se que todos os estados do Norte e do Nordeste estão entre os maiores índices, sendo Maranhão (57,3%), Pará (57,1%), Piauí (55%), Amazonas (55%) e Ceará (54%) com as piores taxas.

OPOSTO

Na outra ponta, entre as melhores taxas, estão Santa Catarina (26,8%), Distrito Federal (30,6%), São Paulo (31,3%), Rio Grande do Sul (31,5%) e Mato Grosso do Sul (31,9%).

DESTAQUE

O curso de Jornalismo da UNIR recebeu nota 5, o máximo possível, na avaliação realizada por comissão do Ministério da Educação (MEC). A avaliação aconteceu entre os dias 08 e 10 de novembro.

DESTAQUE 2

A avaliação com conceito máximo acontece três anos após a instalação do curso no Campus de Porto Velho, e ainda antes da formatura da primeira turma.

DESTAQUE 3

O resultado obtido pelo curso de Jornalismo é o segundo na Unir a receber  nota máxima em avaliação de comissão do MEC. Antes apenas o curso de Biblioteconomia, em avaliação realizada em junho de 2023, teve o mesmo desempenho – ambos os cursos são da mesma área do conhecimento e são parte do Núcleo de Ciências Sociais Aplicadas (Nucsa).

REFERÊNCIA

Atingindo a nota 8,7 no Sistema de Avaliação de Educação Profissional (SAEP), o Departamento Regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Rondônia (SENAI-RO) ficou em primeiro lugar na classificação superando os demais 26 DRs.

ALÉM DA MÉDIA

A nota obtida pelo SENAI-RO está acima da meta nacional estipulada em 7,6. O resultado foi considerado excepcional pela FIERO e mantém, pelo terceiro ano consecutivo, o SENAI entre as primeiras colocações na avaliação nacional.

ANUAL

As provas do SAEP ocorrem todos os anos e são a oportunidade do aluno mostrar o que aprendeu no decorrer do curso. A avaliação considera também a administração, as lideranças, as competências gerais, relevantes a uma educação profissional de qualidade.

CAPITAL E INTERIOR

Nesta edição, foram avaliados os alunos das unidades de Porto Velho (CEET e CETEM), Ariquemes, Jaru, Ji-Paraná e Vilhena, dos seguintes cursos: Logística, Eletromecânica, Eletrotécnica, Manutenção Automotiva, Informática, Segurança do Trabalho e Qualidade.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias