Siga

Política

SEM DÓ – Vereador Alan Queiroz impede redução de tarifa na conta de luz do portovelhense

Na época alguns vereadores chegaram a afirmar que na proposta inicial Hildon apresentou valores bastantes diferentes do que foi sancionado, chegando a afirmar que sentiram-se traídos pelo prefeito, que a partir desse momento deu início à uma grupo oposicionista dentro da Casa de Leis do município.

              

A tarifa de iluminação pública deve continuar sendo cobrada com seu reajuste integral na conta de energia elétrica dos contribuintes da cidade de Porto Velho, esse foi o entendimento do vereador Alan Queiroz (PSDB), membro da Comissão de Constituição Justiça e Redação – CCJR, e relator da solicitação que exigia a redução do valor.

Para os vereadores que compõe a “Base do Povo”, o aumento foi concedido sob a alegação do prefeito de que um grande projeto de iluminação pública seria promovido em Porto Velho, porém nada se concretizou e o dinheiro extra não se converteu em benefício direto ao cidadão.

De acordo com Alan Queiroz, a argumentação de que o valor cobrado era indevido não é verdadeira, portanto continua valendo o preço mais caro na conta do portovelhense.

Compõe a CCJR, os vereador Jair Montes (PTC) e Marcelo Cruz (PTB), que é o presidente da Comissão, todos da base do prefeito Hildon Chaves (PSDB) e acompanharam a decisão de Queiroz. O projeto que aumentou o imposto no ano passado com o voto de 16 vereadores é de autoria do poder executivo municipal.

O aumento 

Aprovado em setembro de 2017, pela maioria dos legisladores municipais, o reajuste tinha como finalidade dar maior capacidade de recursos à EMDUR, fazendo com que os serviços de iluminação dentro da cidade fosse ampliado, em algumas localidades a taxa subiu de pouco menos de R$ 10 para quase R$ 60.

Na época alguns vereadores chegaram a afirmar que na proposta inicial Hildon apresentou valores bastantes diferentes do que foi sancionado, chegando a afirmar que sentiram-se traídos pelo prefeito, que a partir desse momento deu início à uma grupo oposicionista dentro da Casa de Leis do município.

Fonte: JH Notícias

 

              

Mais em Política