Search
Close this search box.

VÍDEO – Deputada faz declarações polêmicas sobre aborto e feminismo nas redes sociais

O discurso da deputada esta relacionado ao debate em torno do Projeto de Lei 1904/2024, conhecido popularmente como “PL do Aborto” e denominado por alas progressistas como “PL do Estupro”
Publicidade

Em um vídeo publicado em seu Instagram, a deputada federal de Rondônia Cristiane Lopes, do União Brasil, gerou controvérsia ao afirmar, sem apresentar provas, que “abortistas” e “feministas” patrocinadas por clínicas de aborto têm o objetivo de matar e lucrar. A postagem, que acumula mais de 20 mil visualizações e 400 comentários, não apresentou casos específicos que corroborassem as alegações da parlamentar.

  • Veja também:

POLÊMICA – Cristiane Lopes apoia PL que equipara aborto tardio a homicídio

Publicidade

O discurso da deputada esta relacionado ao debate em torno do Projeto de Lei 1904/2024, conhecido popularmente como “PL do Aborto” e denominado por alas progressistas como “PL do Estupro”. Esse projeto equipara a pena de aborto após 22 semanas de gestação à de homicídio. Na última segunda-feira (17), uma comissão de mulheres da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RO) analisou o PL, classificando-o como “grosseiro” e “desconexo da realidade”, além de tachá-lo como inconstitucional, segundo reportagem do UOL.

Em seu vídeo, Cristiane Lopes declarou: “Ei, presta atenção aqui. Uma mulher grávida a partir de vinte e duas semanas, ou seja, quase seis meses de gestação, pelo amor de Deus. Pesquisa aí, olha o tamanho desse bebê. Ela não comete um aborto, e sim um homicídio. Então pra que aceitar que seja injetado cloreto de potássio no coração de um bebê, gente? Pra tirar ele morto? Doa essa criança! O que é as abortistas, feministas, patrocinadas por clínicas de aborto, o que elas querem é matar e lucrar.”

A deputada ainda desafiou a esquerda a apoiar o Projeto de Lei 4789/23 do deputado Coronel Meira, do qual ela é coautora. Este projeto visa aumentar as penas para crimes como estupro de vulnerável, abandono de incapaz, maus-tratos, tráfico de pessoas, corrupção de menores, e exploração sexual de crianças e adolescentes. Cristiane Lopes questionou: “Bora! Militantes, utilizem a mesma energia que vocês têm pra defender a matança de bebês e cobrem aí dos seus deputados esquerdistas a aprovação do projeto da direita que aumenta a pena para estupradores. Bora lá? Faça-me o favor!”

A publicação gerou uma série de reações, muitas delas negativas, refletindo a polarização do debate sobre o tema. A manifestação da deputada destaca a intensa discussão em torno da legislação sobre aborto no Brasil e a posição de diferentes grupos políticos sobre a questão.

Este incidente evidencia a necessidade de um debate informado e baseado em evidências sobre temas sensíveis como o aborto, destacando também a importância da colaboração entre diferentes segmentos da sociedade para enfrentar questões complexas de maneira justa e eficaz.

Confira o vídeo:

 

Anúncie no JH Notícias