Search
Close this search box.
Publicidade
EcoRondônia

CENSURADO PELO MP – Léo Lins faz piadas com Porto Velho

O MP disse que o show trazia comentários odiosos, preconceituosos e discriminatórios
Publicidade

Retirado do ar após determinação do Ministério Público de São Paulo – MP/SP por ser considerado um espetáculo de “comentários odiosos, preconceituosos e discriminatórios contra minorias e grupos vulneráveis” o show do humorista Léo Lins denominado “Perturbador” também traz piadas sobre Porto Velho, capital de Rondônia.

No vídeo, que já contava com mais de três milhões de visualizações antes de ser removido por força de lei, o humorista Léo Lins traz em um de seus trechos uma série de piadas sobre o fato de Porto Velho estar inserido no meio da floresta amazônica.

Publicidade

“Cheguei no aeroporto em Porto Velho foram me recepcionar, falaram, você é do Rio de Janeiro, pode andar tranquilo que aqui não tem assalto não. Claro, não tem nada que vale a pena roubar, o bandido vai falar “anda, me passa o cipó”. Muito atrasado, cheguei de roupa e pensaram que eu era do futuro”, disse Léo Lins no texto de sua piada.

Deputado Kim Kataguiri (UNIÃO/SP) 

Por conta desse show, Léo Lins está proibido de sair do estado de São Paulo por um período maior que dez dias sem solicitar autorização da Justiça.

Para evitar que humoristas passem por situações semelhantes a essa que Léo Lins está vivenciando, o deputado federal Kim Kataguiri apresentou a “Lei Léo Lins”, que em suma visa a proteção de humoristas para que eles não sejam censurados por uma performance artística cômica.

Rondônia já foi tema de outro especial de humor polêmico e que acabou com a intervenção da Justiça. Após fazer piada com a aparência dos rondonienses em seu show “A arte do insulto”, o humorista Rafinha Bastos chegou a ser processado por cidadãos rondonienses ofendidos com piadas.

Uma campanha com a hashtag “Censura Não” vem sendo promovida em defesa de Léo Lins nas redes de comunicação.

ASSISTA AO VÍDEO:

Anúncie no JH Notícias