Search
Close this search box.

Defesa Civil de Porto Velho monitora nível do Rio Madeira durante período de estiagem

Embora a estiagem severa continue, chuvas recentes no Peru e na Bolívia aumentaram a vazão na confluência dos rios Mamoré e Beni, resultando em um aumento no nível do rio Madeira
Publicidade

A Prefeitura de Porto Velho, através da Defesa Civil Municipal, continua monitorando atentamente o nível do rio Madeira durante o período de estiagem. Na manhã desta terça-feira (25), o nível do rio foi registrado em 6,50 metros. Em 18 de junho, o nível do rio atingiu seu ponto mais baixo do ano, medindo 4,15 metros, o que colocou a região em estado de alerta.

Embora a estiagem severa continue, chuvas recentes no Peru e na Bolívia aumentaram a vazão na confluência dos rios Mamoré e Beni, resultando em um aumento no nível do rio Madeira. O coordenador da Defesa Civil, Elias Ribeiro, destacou que o monitoramento contínuo do rio é realizado em colaboração com diversas entidades, incluindo o Sistema Geológico do Brasil (SGB), o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) e a Agência Nacional de Águas (ANA).

Publicidade

As reuniões da Sala de Crise da Região Norte têm um papel preventivo, permitindo que a Defesa Civil de cada município afetado planeje melhor suas ações durante a estiagem severa. Estas reuniões têm como objetivo informar e prevenir a curto, médio e longo prazo, traçando ações conjuntas para enfrentar a seca na região.

A previsão é de que o nível do rio Madeira continue a baixar, devido à ausência de chuvas nos meses de setembro e outubro, que são os mais críticos da estiagem. O mês de outubro é especialmente importante, pois marca a transição entre o verão e o inverno amazônico. Para preparar o município para a estiagem, o prefeito Hildon Chaves encaminhou um documento ao ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, solicitando providências para enfrentar uma possível crise hídrica e escassez de água em Porto Velho.

O Censipam prevê que o verão amazônico de 2024 registre recordes de seca e calor em Rondônia. Para discutir estratégias de enfrentamento, o Censipam realizará, nesta quarta-feira (26), uma reunião com diversos órgãos estatais. O evento, denominado Pré-Seca 2024, incluirá análises técnicas e o prognóstico hidrometeorológico para os principais rios amazônicos e será transmitido virtualmente no canal oficial do Censipam no YouTube.

A Defesa Civil mantém o nível do rio em estado de atenção e alerta que navegações noturnas para locomoção e transporte de cargas estão sendo monitoradas. A população deve estar atenta às áreas de risco que podem causar desbarrancamentos. Abaixo dos 6 metros, o rio entra em estado de alerta, e abaixo dos 4 metros, a Marinha pode proibir a navegação noturna, o que comprometeria a navegabilidade do rio.

Além disso, o menor volume de água aumenta o risco de encontros com animais predadores. Por isso, a Defesa Civil recomenda que os banhistas evitem o contato com as águas do rio durante a estiagem. Em caso de emergência, a população pode acionar a Defesa Civil pelo telefone 199 (Nacional), (69) 98473-2112 (contato local) ou chamar o Corpo de Bombeiros pelo 193.

A Defesa Civil reafirma seu compromisso em continuar monitorando a situação e atuando para garantir a segurança e bem-estar da população durante este período crítico.

Anúncie no JH Notícias