Search
Close this search box.

Dia Mundial do Doador de Sangue é marcado por homenagens e conscientização em Rondônia

Comemoração alusiva à doação de sangue foi criada pela Assembleia Mundial da Saúde no ano de 2005
Publicidade

Uma data criada para fortalecer a promoção da coleta de sangue e valorizar aqueles que doam, o Dia Mundial do Doador de Sangue, comemorado neste 14 de junho, é destacado pelo governo de Rondônia através de homenagens e atividades de conscientização à população. Também, no decorrer do mês, a Fundação Estadual de Hematologia e Hemoterapia (Fhemeron) vem intensificando ações e campanhas de estímulo para captar mais gestos solidários nos 52 municípios.

A prática da doação tem se tornado cada vez mais necessária em todos os hemocentros, principalmente devido ao uso essencial do sangue em cirurgias, tratamentos e diversos outros procedimentos médicos em hospitais públicos e privados. Mesmo com as campanhas difundidas pela fundação, a demanda por mais coleta de bolsas requer maior atenção por parte da sociedade, exigindo um interesse humanizado.

Publicidade

O governador de Rondônia, Marcos Rocha, reitera o compromisso da administração pública em levar investimentos que mantenham o abastecimento da hemorrede de Rondônia. “Proporcionar acesso à saúde é um direito de todos, por isso temos a missão de nunca esgotar o estoque de sangue do estado. Neste mês abraçamos a campanha “Junho Vermelho” para fortalecer a busca por novos doadores, e é isso que desejamos aos rondonienses, que despertem o desejo de ajudar a salvar vidas, juntando-se a nós nesta ação tão importante”, pontuou.

Voluntário colabora no hemocentro doando plaquetas

Todas as doações são feitas no hemocentro sede, em Porto Velho, e em outras unidades distribuídas em cinco municípios, inclusive em pontos de coleta organizados pela Fhemeron nas demais cidades rondonienses. Além do sangue, outra forma importante de ajudar a salvar vidas é através da doação de plaquetas, substância retirada por via intravenosa para ajudar no tratamento de pacientes com leucemia, cirurgias, tipos de câncer e outros.

Assim é o caso do motorista Vagner Parente, de Porto Velho, doador de sangue há oito anos, e que também realiza doação de plaquetas no hemocentro. “Como já faço doação há algum tempo, os técnicos avaliaram que sou compatível para doar plaquetas. Então, aceitei fazer essa nova experiência e hoje me sinto satisfeito em poder ajudar mais pessoas, de outras formas”, destacou.

HOMENAGEM

Valorizando quem faz parte da rede de solidariedade do estado, a Fhemeron ofereceu um café especial na manhã desta sexta-feira (14), em homenagem aos doadores de sangue, no hemocentro da Capital. A atividade comemorativa contou com a participação de diversas pessoas que já realizam a boa ação, e foi um momento aberto à população em geral, a fim de que possam conhecer o procedimento e se tornar voluntários.

Técnica da Fhemeron também é dodadora de sangue

A técnica de coleta da Fhemeron, Núbia Andrea de Assis, disse que também é doadora assídua e está feliz por ter um dia em que é lembrada. “Desde 2011 que pratico regularmente esta ação de salvar vidas, não só porque trabalho na área, mas por reconhecer a importância do gesto. Isso veio à tona quando um membro da minha família precisou de medula óssea, e agora faço questão de lutar para que mais pessoas entrem nessa corrente solidária”, pontuou.

Para o presidente da Fhemeron, Reginaldo Girelli, entre tantos atos de bondade, tornar-se doador é sinônimo de ser humano e deve ser reconhecido pelo estado. “Essa data foi criada pela Assembleia Mundial da Saúde em 2005, tornando-se uma oportunidade para homenagear e destacar que todo cidadão é capaz de fazer o bem a outra pessoa, mesmo que não a conheça. O governo de Rondônia trabalha para unir a população na busca de auxiliar a ação da Fhemeron em parceria com os municípios, para que possamos estar sempre disponíveis no projeto de garantia do direito à saúde”, ressaltou.

AÇÕES

Promovendo serviços de coleta interna e externa, campanhas e divulgações em órgãos públicos e privados, a Fhemeron tem se concentrado em facilitar o acesso dos voluntários à prática da doação de sangue. Um dos serviços, à disposição da sociedade, é a realização de ações de coleta em municípios pelo estado, nos quais é montado um espaço específico para recepcionar os voluntários e um fluxo de doações também é organizado pelas equipes responsáveis da hemorrede.

Esses mutirões fazem parte do projeto “Fhemeron Itinerante”, que integra a mobilização “Junho Vermelho”, campanha que o governo de Rondônia abraçou com intuito de conscientizar a população sobre o ato de doar, em alusão ao Dia Mundial do Doador. Conforme a fundação, a meta do estado é alcançar mais de 4,2 mil bolsas de sangue até o final do ano, além de promover mais de 500 registros de medula óssea.

Governo aderiu a campanha Junho Vermelho

Segundo a gerente de captação, Maria Luíza Pereira, a inovação no atendimento é uma caraterística fundamental adotada no serviço público do estado. “Nossa missão é desenvolver todo tipo de mobilização que possibilite manter o estoque de sangue, e as ações são sempre renovadas para melhor colaborar com a sociedade. É importante destacar que vivenciamos uma campanha constante no estado, motivando os cidadãos a se unirem para que vidas sejam salvas”, ressaltou.

PARA SER DOADOR

Participar desta boa ação é simples, e os cidadãos que quiserem experimentar podem procurar o hemocentro mais próximo ou verificar se a coleta itinerante do governo está passando no município onde residem. É fundamental reforçar ao interessado sobre os critérios definidos para o processo de doação, e regras, com impedimentos temporários e definitivos. O voluntário passa primeiro por um cadastro, entrevistas, exames, até chegar à etapa de coleta.

CRITÉRIOS 

  • Estar bem de saúde e alimentado;
  • Ter entre 16 e 69 anos de idade (16 e 17 anos com autorização dos pais);
  • Pesar 50 kg ou mais;
  • Apresentar documento de identificação com foto, emitido por órgão oficial;
  • Dormir por pelo menos oito horas no dia anterior à doação;
  • Não fumar por pelo menos duas horas anteriores ao momento da doação;
  • Tomar um café da manhã leve;
  • Homens podem doar até quatro vezes ao ano, em intervalos de 60 dias (dois meses);
  • Mulheres podem doar até três vezes ao ano, em intervalos de 90 dias (três meses).
Anúncie no JH Notícias