Search
Close this search box.
Publicidade
EcoRondônia

Mais de 57 quilômetros de canais foram limpos e reestruturados em Porto Velho desde 2017

Trabalho faz parte da demanda da Semob com execução direta
Publicidade

Em parte do trabalho da Secretaria Municipal de Obras (Semob) está inserida a limpeza de canais, peça chave para o escoamento das águas pluviais. De 2017 até janeiro de 2024, foram limpos 57,91 quilômetros de canais, localizados nas quatro regiões da capital. O trabalho é realizado por execução direta.

A limpeza é feita prioritariamente nos grandes canais, mas a demanda direta também é recebida na Semob através da população, que solicita o trabalho. Ainda de acordo com levantamento da Secretaria, a zona com mais trechos atendidos pelo serviço de limpeza, sendo a mais extensa e populosa também, foi a zona Leste, com 24 bairros, 145 trechos e um total de mais de 39 quilômetros de canais limpos. Em seguida vem a zona Sul, com oito bairros, 37 trechos e mais de 10 quilômetros de limpeza.

Publicidade

Na zona Norte, também no mesmo período, foram 11 trechos atendidos, três bairros e 2,14 quilômetros de canais limpos. Por último, no Centro da cidade, sete bairros receberam o serviço com mais frequência, totalizando 4 quilômetros de limpeza em 12 trechos.

Alguns dos bairros com maior necessidade e frequência de limpeza são os bairros Areal, Nova Porto Velho, Teixeirão, Castanheira, Mariana, Lagoinha, Flodoaldo Pontes Pinto, Tancredo Neves, JK, Esperança da Comunidade, Três Marias, Novo Horizonte, Caladinho, Jardim Santana, Marcos Freire, São Francisco, Nova Esperança, Eldorado, Nacional, Lagoa, entre outros.

É necessário que a população faça sua parte para manter limpos os canaisÉ necessário que a população faça sua parte para manter limpos os canais

Nos primeiros quatro meses de 2024, identificada a maior necessidade de manutenção em alguns pontos, o trabalho foi retomado já no início de janeiro. Naquele mês, foram limpos mais de 1,2 quilômetro de canais, localizados nos bairros Lagoinha e São Francisco. No mês de fevereiro, a limpeza chegou a 1,7 quilômetro nos bairros Mocambo, Castanheira, Socialista, Flodoaldo Pontes Pinto e Porto Cristo. Em março este número subiu para 3 quilômetros, nos bairros Monte Sinai, Castanheira, no Conjunto Pró-Moradia Leste, Novo Horizonte e Planalto. Em abril, o número ultrapassou os 4 quilômetros, com a zona Leste com maior necessidade de limpeza, atuando nos bairros Universitário, Três Marias, Maringá e Nova Esperança, na zona Norte.

Diego Lage, secretário municipal de Obras, ressalta que os números podem parecer positivos quanto à produtividade, mas não são se for levada em consideração a quantidade de lixo que é despejado irregularmente nesses canais. “É um trabalho feito durante todo o ano e se precisamos fazer com mais frequência a cada ano, é indício de que o acúmulo de lixo tem sido maior. Consequentemente, as alagações também são. Nosso trabalho é deixar tudo limpo e com o escoamento adequado, mas sempre reforçamos a necessidade de que a população faça sua parte”.

Anúncie no JH Notícias