Search
Close this search box.
Publicidade

NADA FEZ – Samuel Araújo sai após seis meses no Senado

Ele não falou na tribuna, não apresentou projeto e levou mais de R$ 240 mil em salários
NADA FEZ – Samuel Araújo sai após seis meses no Senado
Publicidade

Na próxima segunda-feira (12) o senador Marcos Rogério (PL-RO) retorna ao Congresso Nacional após uma licença de seis meses para tratar de assuntos familiares.

O primeiro suplente de Rogério, o senador Samuel Araújo, deixa o mandato sem ter dado um único pronunciamento na tribuna do Senado Federal, sem ter apresentado qualquer projeto, proposta ou indicação de sua autoria.

Publicidade

Seu maior feito no Congresso foi a participação da Audiência Parlamentar Anual da União Interparlamentar no âmbito da 77ª Assembleia Geral da ONU, em Nova Iorque, nos EUA. Para esse serviço ele recebeu gordas diárias pagas pelo Congresso.

Samuel Araújo apenas assinou requerimento em blocos, e propôs emendas em Medidas Provisórias, ou seja, não realizou nada que fosse da sua própria cabeça para a melhoria do povo de Rondônia, inclusive trocou o PL pelo PSD no exercício do mandato.

Com um salário de R$ 41.650,92 os seis meses de Samuel Araújo rendeu R$ 249.905,52. Isso sem contar com os quase R$ 80 mil de dinheiro público gasto em locomoção, passagem aérea, divulgação de atividade parlamentar, entre outros.

O custo benefício de Samuel Araújo para o povo de Rondônia não foi positivo, já que ele teve seis meses para mostrar à que veio e nada fez.

Já Marcos Rogério retorna enfraquecido politicamente com a dupla derrota, dele e de Bolsonaro, além de ter perdido o comando estadual do PL em Rondônia para Jaime Bagatoli (PL-RO).

Combate Clean Anúncie no JH Notícias