Search
Close this search box.

SECA EXTREMA – Rio Madeira entra em cota de alerta na segunda-feira (17)

Com o nível do rio em declínio, moradores das comunidades ribeirinhas são aconselhados a ficar atentos aos riscos de animais predadores e desbarrancamentos em áreas vulneráveis
Publicidade

A Prefeitura de Porto Velho, através da Defesa Civil Municipal, anunciou que o rio Madeira entrou em cota de alerta na segunda-feira (17), atingindo um nível de 4,5 metros. Esta situação é um reflexo da estiagem que já sinaliza uma seca extrema durante o verão amazônico deste ano.

Com o nível do rio em declínio, moradores das comunidades ribeirinhas são aconselhados a ficar atentos aos riscos de animais predadores e desbarrancamentos em áreas vulneráveis. O coordenador da Defesa Civil, Elias Ribeiro, ressaltou que a redução das chuvas na cabeceira do rio e o início do período de estiagem, conhecido como verão amazônico, indicam uma tendência de recuo das águas nas próximas semanas.

Publicidade

Na última semana, o prefeito Hildon Chaves enviou ao ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, um documento solicitando medidas para prevenir e enfrentar uma possível crise hídrica em Porto Velho. A prefeitura está planejando estratégias para lidar com a estiagem e uma possível escassez de água, caso necessário.

Rio Madeira chega a medir 4,5 metros na segunda-feira (17)

Para mitigar os problemas decorrentes da seca, o município está autorizando o transporte de combustível e outros produtos por meio fluvial e rodoviário, visando a estocagem organizada. Isso é fundamental para garantir a navegação, geração de energia, e o acesso a água, alimentos e medicamentos.

Elias Ribeiro destacou que, segundo as previsões meteorológicas, a crise hídrica pode trazer sérios prejuízos econômicos e sociais, incluindo uma possível crise no abastecimento de combustíveis e mantimentos, que chegam à capital via fluvial pelo rio Madeira.

O Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) realizará um evento com representantes de diversos órgãos estatais para discutir temas relacionados à seca de 2024, com análises e prognósticos hidrometeorológicos. O Censipam prevê que o verão amazônico de 2024 deve registrar recordes de seca e calor em Rondônia.

As reuniões da Sala de Crise da Região Norte têm caráter preventivo, permitindo que a Defesa Civil de cada município afetado possa programar melhor suas ações. Em casos de emergência, a população pode acionar a Defesa Civil pelos telefones 199 (Nacional) ou (69) 98473-2112 (contato local), ou ainda chamar o Corpo de Bombeiros pelo 193.

Este cenário reforça a importância da cooperação entre instituições e da antecipação no planejamento para enfrentar os desafios impostos pela estiagem e garantir a segurança e bem-estar da população de Porto Velho.

Anúncie no JH Notícias