Search
Close this search box.
Publicidade

Hospital onde Marília Mendonça nasceu ganha fachada com nome dela

Proposta para a mudança do nome do hospital no município de Cristianópolis, partiu da prefeita da cidade, Juliana da Farmácia (DEM)
Publicidade

O único hospital de Cristianópolis, município a cerca de 90 km da capital goiana, recebeu uma nova fachada na semana passada. A unidade foi rebatizada em homenagem a Marília Mendonça, que morreu em um desastre aéreo em novembro do ano passado. A cantora nasceu na unidade de saúde.

O letreiro com o nome da Rainha da Sofrência, que tem até uma estrelinhas na última letra “a” do nome da artista, foi colocado recentemente, na última quinta-feira (17/2). As obras do hospital, porém, ainda não foram concluídas e devem ser entregues em março, segundo a prefeitura local.

Publicidade

goias hospital marília mendonça

goias hospital marília mendonça

goias hospital marília mendonça

Na imagem colorida, uma mulher está posicionada no centro. Ela tem longos cabelos loiros e posa para a camera

Acidente aéreo vitimou cantora Marília Mendonça

A proposta para a mudança do nome do hospital partiu da própria prefeitura, como forma de homenagem. “A morte precoce de Marília Mendonça, aos 26 anos, deixou em todos nós uma lacuna enorme. E como forma de homenageá-la, vou enviar à Câmara Municipal uma proposta para que o Hospital Municipal em que ela nasceu, aqui na Cidade, leve o seu nome”, escreveu a prefeita, Juliana da Farmácia (DEM), nas redes sociais no ano passado.

Marília Mendonça nasceu em Cristianópolis (GO) em 22 de julho de 1995. Entre os seus grandes sucessos, que a colocaram como uma das cantoras mais ouvidas do país, estão “Infiel”, “De quem é a culpa?” e “Eu sei de cor”.

Ela deixou um filho, Léo, que completou dois anos em dezembro, fruto do relacionamento que a artista teve com o também cantor Murilo Huff.

Acidente
O avião decolou de Goiânia com destino a Caratinga, em Minas Gerais, no início da tarde de 5 de novembro de 2021. Marília Mendonça se apresentaria na cidade naquele dia. No entanto, já bem próximo ao aeroporto o avião se chocou com uma torre de transmissão elétrica e caiu em uma área de cachoeira.

No avião, com Marília, estavam o tio e assessor Abiceli Silveira Dias Filho, 43 anos; o produtor Henrique Ribeiro, 32; o piloto Geraldo Martins de Medeiros Júnior, 56; e o copiloto Tarciso Pessoa Viana, 37. Todos morreram.

Combate Clean Anúncie no JH Notícias