CORONAVÍRUS – Prestes a decretar lockdown Governo age praticamente só contra a pandemia; prefeito da capital anunciou 50 leitos e ficou só na promessa

Ciência & Saúde - sexta-feira, 05/06/2020 às 16h15min • Atualizado 18h27min
CORONAVÍRUS – Prestes a decretar lockdown Governo age praticamente só contra a pandemia; prefeito da capital anunciou 50 leitos e ficou só na promessa
Imagem .GIF que ilustra campanha publicitária do Governo de Rondônia ao combate contra o Coronavírus.

Não diferente de outras tantas capitais, que estão vivendo um verdadeiro caos na saúde pública devido a proliferação da COVID-19 – novo Coronavírus, Rondônia está vivendo um cenário bastante complicado com o aumento nos números de infectados e também de pessoas que perderam a vida por complicações da grave doença.

Os problemas na saúde nunca foram novidades, mas nesse momento de pandemia ficou tudo mais ainda complicado, devido a timidez por parte da prefeitura da capital, de seu comandante Hildon Chaves (PSDB), em buscar meios para evitar mortes, adquirindo novos leitos para internações.

Devido aos novos números, 14 mortes em 24h, o Governo do Estado já estuda decretar lockdown na capital, isolamento total com medidas mais severas. A preocupação é por conta de Porto Velho não ter leitos para abrigar novas pessoas infectadas em estado de saúde grave, pois simplesmente não há vagas na rede pública e nem privada.

Durante coletiva de imprensa, Hildon Chaves na companhia do governador Marcos Rocha (PSL), e do secretário de Saúde Fernando Máximo anunciou 50 leitos alugados para servir de hospital de campanha, mas nada de concreto foi feito e as mortes por falta internações ocorrem diariamente em UPAS e outros locais. Na terça-feira (2), três pessoa morreram na UPA Sul aguardando internação.

Já não seria a hora do prefeito mostrar a que veio e executar planos, estratégias que venham salvar vidas, em uma ação conjunta, locar de verdade um hospital e abrigar mais pessoas para tratamento.

A atitude tímida vem causando grande indignação, revolta na população. O governo garantiu a compra de um hospital, remédios, leitos alugados, a Assembleia Legislativa alugou 61 leitos de UTI, ambulâncias, o empresário Adélio Barufaldi também garantiu leitos totalmente equipados e a prefeitura?, Hildon Chaves parece assistir e planejar apenas sua campanha eleitoral.

A proposta de lockdown deve se concretizar a partir de sábado (6), até o dia (14), com toque de recolher.

Por JH Notícias


Seja o primeiro a colaborar

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email