Notícias de Política

APÓS FLAGRANTE – Adelino Follador alega perseguição, deputado já foi acusado de improbidade pelo MPF

Postado em 08/01/2018 às 12h51min


APÓS FLAGRANTE – Adelino Follador alega perseguição, deputado já foi acusado de improbidade pelo MPF

Divulgada amplamente nas redes sociais e alvo de notícia por parte dos veículos de comunicação do estado de Rondônia, uma fotografia apontando a utilização de um veículo oficial pertencente ao gabinete do deputado estadual Adelino Follador (DEM) durante o período de recesso parlamentar em frente à um estabelecimento comercial na cidade de Ariquemes, enfureceu o político, que através de nota enviada à imprensa, afirmou que tudo se trata de uma grande trama de oposicionistas no intuito de boicotar sua campanha em 2018.

De acordo com a nota, em decorrência de estar liderando as pesquisas de intenção de voto na corrida às 24 cadeiras da ALE/RO, o deputado Follador já está ciente que será uma “vítima” de ataques e por isso seguirá de consciência limpa.

Sobre o carro, ele esclareceu que o veículo estava à serviço no momento em que foi fotografado, um assessor do deputado estava dentro da loja de materiais de construção adquirindo produtos para uma reforma realizada em seu escritório na cidade.

Essa não é a primeira vez que o nome do deputado Adelino Follador é envolvido com denuncias de improbidade relacionadas à veículos públicos.

No ano de 2009, Follador foi apontado pelo Ministério Público Federal – MPF como integrante de um esquema envolvendo servidores públicos e empresários, isso, no período em que foi prefeito do município de Cacaulândia, interior de Rondônia.

Na denuncia do MPF, o deputado Adelino Follador, utilizando-se do cargo de prefeito, ajudou em um processo de fraude envolvendo uma licitação para a compra de uma ambulância financiada com recurso da União. O processo foi arquivado no ano de 2016, após o Juiz Federal, Dimis da Costa Braga, alegar falta de materialidade nas provas apresentadas contra Follador e os outros apontados.

O fato é que após essa denuncia promovida pelo MPF, diversos municípios do estado passaram a se atentar na aplicação dos recursos oriundos da União, que  em muitos casos eram embolsados por grupos montados dentro de prefeituras, casos desbaratinados em diversas ações promovidas pelo MPF, Ministério Público do estado de Rondônia e Polícia Federal.

Em um mundo cada vez mais interativo, as eleições de 2018 prometem um bombardeio de informações, um fator positivo, pois o eleitorado terá farto material para análise de seus candidatos, e a proximidade entre o leitor e os veículos de comunicação continuaram fazendo com que as autoridades públicas expliquem situações suspeitas avistadas pela comunidade.

Fonte: JH Notícias