Deputado Anderson indica inclusão de doadores de sangue e de medula entre prioritários para vacinação contra COVID-19

O objetivo é incentivar o aumento no número de doadores para manter o estoque de sangue no intuito de elevar a reserva de para atender os pacientes necessitados

Política - domingo, 17/01/2021 às 19h23min
Deputado Anderson indica inclusão de doadores de sangue e de medula entre prioritários para vacinação contra COVID-19

Devido ao baixo número de pessoas a comparecerem nos Fhemerons espalhados pelo Estado, o pouco estoque de sangue e o aumento significativo dos números de casos positivos do novo Coronavírus (COVI-19), alertou o deputado Anderson Pereira (PROS), à encaminhar indicação ao Governo do Estado com cópia para a Secretaria Estadual de Saúde (SESAU), para efetuar com extrema urgência a inclusão de doadores de sangue e medula óssea no grupo prioritário para receberem gratuitamente vacinas oferecidas contra a COVID-19, prevista para iniciar ainda no corrente mês de janeiro.

O objetivo é incentivar o aumento no número de doadores para manter o estoque de sangue no intuito de elevar a reserva de para atender os pacientes necessitados. Atualmente, a Lei de Vigilância Epidemiológica, não menciona nenhum grupo de pessoas como prioritário. Entretanto, segundo o deputado Anderson, como a vacinação é um processo complexo e demorado, é necessário definir regras parar proteger os mais vulneráveis à doença e evitar que afete doadores frequentes.

Ainda segundo o parlamentar, a vacinação é ação relevante de intervenção em saúde pública. “É mais fácil e mais econômico prevenir as doenças do que tratá-las. As vacinas são seguras, podem evitar internações, agravamento de doenças e até óbitos. É uma medida que produz efeitos positivos na saúde, refletindo na qualidade de vida e no envelhecimento saudável da população, além de evitar epidemias que causam gastos vultosos com internações.

Ele também defende prioridade na imunização de profissionais de saúde por estarem mais expostos à doença; e de idosos, pessoas com doenças crônicas e indígenas pela situação social de vulnerabilidade em que se encontram.

Anderson espera uma resposta rápida por parte do Estado na intenção de priorizar esse grupo, incentivar e mandar o estoque de sangue suficiente para atender quem precisa.

Por Assessoria

TAGs:


Seja o primeiro a colaborar

Deixe seu comentário!

Informe seu nome
Informe seu email